Palmas, Tocantins -
Denúncia do MPF
795 visualizações

Juiz federal inocenta Sandoval Cardoso em ação do MPF por falta de provas

MPF acusava ex-governador de ter usado recurso proveniente de um empréstimo particular e investido em sua campanha de 2014. Decisão o absolveu das acusações por falta de provas
- Atualizada em
Sandoval Cardoso

O Tribunal Regional Federal da Primeira Região absolveu o ex-governador Sandoval Lobo Cardoso (SD) em um processo de crimes contra o sistema financeiro nacional por falta de provas razoáveis. Ele era acusado contra a ordem tributário, “por ter usado recurso proveniente de um empréstimo particular e ter investido na campanha dele em 2014. Enquanto ele era candidato a governador” revelou o advogado de defesa, Leandro Fernandes Chaves, ao Portal T1 Notícias na tarde desta sexta-feira, 11, em entrevista por telefone.

 

O processo é referente a uma denúncia feita em 2016, pelo Ministério Público Federal, no qual acusava Sandoval de utilizar R$ 499.960,93 de financiamento rural do Baco do Brasil feito em 2014 para custear sua campanha eleitoral ao cargo de governador do Estado do Tocantins daquele ano.

 

Decisão

 

Na decisão, o Juiz Federal João Paulo Abe afirma que os servidores do Banco do Brasil atestaram a correta destinação dos recursos liberados em favor de Sandoval, que teria utilizado os recursos para  atividades rurais.

 

O Juiz também questionou a falta de provas para condenar Sandoval  “Durante a instrução não foram trazidos aos autos quaisquer elementos de convicção dos quais se pudesse extrair, ainda que indiciariamente, a veracidade dos fatos imputados ao acusado”.

 

Defesa

 

O advogado disse ao T1 que fez uma defesa técnica e bem sóbria trazendo as verdades dos fatos e que o juiz entendeu que Sandoval é inocente da acusação. “Estamos tranquilo que isso será mantido em todas as instâncias. O Ministério Público não conseguiu provar”.

 

Sobre uma possível interferência do processo no âmbito eleitoral, o advogado ressaltou que  “as contas de campanha dele foram aprovadas pelo TRE-TO. Leandro Fernandes disse que conversou com Sandoval e que ele "segue acreditando na justiça tanto neste processo como nos outros. Vamos conseguir provar a inocência dele".