Palmas, Tocantins -

Estado


Saúde Pública
248 visualizações

Levantamento aponta que Tocantins é o estado que mais investe em saúde na pandemia

Nos primeiros seis meses, Estado aplicou 17,86% dos recursos da Receita Corrente Líquida
- Atualizada em
Reprodução G1

Conforme o Portal G1 Nacional, o Tocantins é estado que mais investiu recursos em Saúde até aqui em 2020, contabilizando 17,86% provenientes da Receita Corrente Líquida (RCL), somente nos primeiros seis meses do ano. A informação foi publicada nesta segunda-feira, 10.


 
Segundo o levantamento, o Tocantins figura em primeiro lugar no ranking de investimentos na área da saúde, seguido pelos estados de Pernambuco, que aplicou 17,2%, e Pará, com 16,47%. Na região Sudeste, São Paulo investiu o correspondente a 14,26% da Receita Corrente Líquida; Espírito Santo, 15,47%, e Rio de Janeiro, 8,18%. Ainda de acordo com o Portal, Minas Gerais é o estado que menos investiu, aplicando somente 7,76% da RCL.



“Estes dados só comprovam os esforços que o Tocantins vem empreendendo para enfrentar da melhor forma a pandemia do novo Coronavírus. O percentual de 12% é o mínimo que o estado deve cumprir no ano todo e nós já investimos quase 18%. Temos trabalhado muito, aplicando bem os recursos, abrindo mais leitos, aumentando a capacidade de testagem para o diagnóstico da Covid-19, reconhecendo financeiramente o trabalho que vem sendo desenvolvido por nossos profissionais da Saúde”, ressalta o governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse.



Por lei, cada estado deve aplicar, no mínimo, 12% da Receita Corrente Líquida em Saúde por ano. De acordo com o G1, dezoito estados já destinaram este percentual nos seis primeiros meses do ano.



Entenda o levantamento
 

O material publicado pelo G1 Nacional teve como base um levantamento do percentual da Receita Corrente Líquida gasto em Ações e Serviços Públicos em Saúde de todos os estados brasileiros disponíveis nestes relatórios. A RCL é o somatório das receitas tributárias, de contribuições, patrimoniais, industriais, agropecuárias, de serviços, transferências correntes, deduzidos, principalmente, os valores transferidos.