Palmas, Tocantins -

Estado


Nas federais
1.318 visualizações

Mesmo com ameaça do Governo impasse continua e professores mantém greve

Os professores das universidades ainda não fecharam acordo como governo para por fim à greve. De acordo com o professor Maurício Alves, que representa o Tocantins no comando nacional da greve na Andes-SN é aguardada uma resposta do governo à contrapr
- Atualizada em

Mesmo com a ameaça do Governo Federal a maioria dos professores das universidades federaias vai manter a greve por tempo indeterminado. A avaliação é do professor Maurício Alves da Silva, representante da Universidade Federal do Tocantins (UFT) no Andes-SN, o sindicato nacional que representa os professores universitários.

 

Maurício está em Brasília, onde acompanha as negociações da categoria com o Governo Federal. “Estamos aguardando uma resposta do governo para a contraproposta que protocolamos. Nossa expectativa é que o governo reabra as negociações”, argumentou Maurício.

 

O governo fechou acordo com os técnicos administrativos e professores ligados à Federação de Sindicatos de Professores de Instituições de Ensino Superior (Proifes), que representa cerca de 10% dos professores das universidades brasileiras.

 

Maurício Alves da Silva afirma que os professores deverão fazer novas assembleias nos dias 30 e 31 deste mês para avaliar o movimento.