Palmas, Tocantins -
Operação Ergom Kimbor

Polícia Civil prende suspeitos de roubo a carros-fortes no interior do Estado

Operação foi realizada em Guaraí e Pedro Afonso e presos são suspeitos de assalto a carro forte em Rio dos Bois.
- Atualizada em
Presos na DEIC de Guaraí. Divulgação SSP TO

Policiais Civis da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC – Palmas), comandados pelo delegado Evaldo de Oliveira Gomes, deflagraram, na manhã desta quarta-feira (19), a operação “Ergom Kimbor”, que visa cumprir mandados de buscas e apreensão e de prisões de pessoas suspeitas de envolvimento com a prática de crimes de roubos e explosões a carros-fortes, na região de Guaraí e Pedro Afonso.

 

Durante as ações da referida operação, que também contou com apoio das DEICs de Gurupi, Paraíso do Tocantins e Guaraí, além da Delegacia Especializada em Narcóticos (DENARC), foram presos dois homens de iniciais, J.F.S, de 45 anos, e A.P.S, de 56 anos de idade.

De acordo com o delegado, os dois são suspeitos de prestar auxílio ao bando que explodiu e roubou um carro-forte, no dia 30 de abril de 2019, na BR 153, nas imediações da cidade de Rio dos Bois.

 

Ainda segundo o delegado, durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão em Guaraí, a Polícia Civil localizou e apreendeu, na casa de J.F.F, duas espingardas, de calibres 22 e 26, além de vários aparelhos eletrônicos, bem como documentos.

 

Diante dos fatos, além da prisão, mediante cumprimento a mandado judicial, oriundo da Comarca de Miranorte, o indivíduo também foi preso e autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

 

A operação “Ergom Kimbor”, que significa “Trabalho Forte”, também tem como objetivo apurar se os dois homens presos nesta manhã, em Guaraí, também teriam atuado em conjunto com demais criminosos no roubo a outros veículos de transporte de valores, na região centro-norte do Estado.

 

Após serem presos, J.F.S e A.P.S foram conduzidos até a sede da DEIC-Guaraí  e, após a realização dos procedimentos legais cabíveis, foram recolhidos a Casa de Prisão Provisória da cidade, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.