Palmas, Tocantins -

Estado


Na Assembleia
1.137 visualizações

Remanescentes de Goiás cobram aprovação da PEC de vinculação ao Igeprev

Professores remanescentes de Goiás, que foram desvinculados do Instituto de Previdência do Tocantins (Ipetins), cobraram a aprovação da PEC que vincula os servidores ao Igeprev. De acordo com Sindicato dos Trabalhadores em Educação, cerca de 300 prof
- Atualizada em

Cerca de 60 professores da rede estadual de ensino, remanescentes do estado de Goiás, fizeram uma manifestação nesta terça-feira, 21, na Assembleia Legislativa. Eles cobram dos deputados a aprovação do Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 01/2012 que vincula estes profissionais como contribuintes do Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins (Igreprev).

 

De acordo com o diretor de Comunicação do Sindicato dos Trabalhadores na Educação do Estado do Tocantins (Sintet), Silvânio Mota, em 1988, com a criação do Estado do Tocantins, todos os servidores que pertenciam ao estado de Goiás foram estabilizados e passaram a contribuir para o Instituto de Previdência do Tocantins (Ipetins).

 

Ainda de acordo com o diretor do Sintet, em 1989 o governador Siqueira Campos cancelou o vínculo dos remanescentes, devolvendo- os para Instituto Nacional de Seguro Social (INSS).

 

Prejuízos

 

Silvânio Mota argumenta que a desvinculação do Igeprev traz grandes prejuízos aos servidores. “Ao se aposentar pelo INSS os professores vão perder metade dos seus salários e outros benefícios, como plano de saúde e reajustes nas aposentadorias de acordo com os reajustes da categoria”, argumentou.

 

Para o presidente do Sintet, José Roque “a vinculação dos remanescentes de Goiás ao Igeprev vem garantir a estes trabalhadores o direito a uma aposentadoria digna, que subsidie suas necessidades”, argumentou.

 

De acordo com o Sintet, existem cerca de 2 mil servidores remanescentes de Goiás que foram desvinculados do Igeprev. Só na Educação, são cerca de 300 servidores.

 

O Portal T1 Noticias solicitou ao Igeprev qual a situação dos servidores e quantos remanescentes foram desvinculados da previdência do Estado e aguarda resposta.