Palmas, Tocantins -

Estado


Esclarecimento
286 visualizações

SES contesta pontos elencados pelo CRM como problemas no combate à Covid-19 no TO

CRM elencou vários tópicos, entre eles, falta de leitos, medicamentos e insumos. SES disse que o Governo tem trabalhado com transparência em relação as ações realizadas.
- Atualizada em
Reprodução

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) contestou os 10 pontos críticos elencados pelo Conselho Regional de Medicina (CRM-TO) como problemas no enfrentamento da Covid-19 no Tocantins, informados nesta sexta-feira, 7, durante Coletiva de Imprensa.

 

O CRM abordou vários tópicos, entre eles, falta de leitos, medicamentos, insumos, falta de capacitações de médicos e equipe multifuncional que estão na linha de frente no Estado, além da não efetivação do pagamento de plantões extras já trabalhados.

 

Em nota, a SES disse que o Governo tem trabalhado com transparência em relação as ações realizadas para enfrentamento da pandemia de Covid-19, e que todas as compras estão disponibilizadas tanto no portal da Saúde como no portal da transparência da CGE-TO.

 

Informou que o Governo realizou o pagamento de folha complementar relativa a gratificação e plantões do mês de junho para os profissionais que atuam na linha de frente no enfrentamento da pandemia no valor de R$2.799.600,00 nesta sexta-feira, 07.

 

Disse também que foram abertos 325 leitos e estão trabalhando para incorporar no sistema todos os leitos contratados no serviço privado e filantrópico, dando maior transparência a taxa de ocupação, que poderá ser acompanhada em tempo real.



Ainda observou que a falta de alguns medicamentos é uma realidade nacional, devido a pandemia, com o auto consumo a maioria dos produtos utilizados estão escassos, o Ministério da Saúde em conjunto com o Estados estão buscando soluções para o abastecimento.

 

Pontos críticos elencados pelo CRM

 

1. Falta de leitos e superlotação dos hospitais do Estado;

 

2. Falta de medicamentos e insumos; orientando aos Diretores Técnicos o uso parcimonioso dos estoques disponíveis; evitando as cirurgias eletivas se possível;

 

3. Falta de capacitações para os médicos e equipe multiprofissional que estão na linha de frente do COVID 19 em todo o Estado e dos principais Hospitais Públicos;

 

4. Déficit de leitos, mesmo com à implementação ocorrida, detectados pelas várias fiscalizações realizadas pelo Departamento de Fiscalização do CRM-TO no Estado;

 

5. Solicita a prestação de contas dos recursos destinados ao Estado do TO (R$ 94 milhões recebidos);

 

6. Dificuldade de acesso e escassez de informações as entidades médicas da real situação dos leitos clínicos e UTI;

 

7. Não Implementação salarial, mesmo com publicação de portaria estadual sobre benefícios aos profissionais da linha de frente da pandemia no TO;

 

8. Não efetivação dos pagamentos de plantões extras já trabalhados;

 

9. Falta de atenção e reuniões pontuais da Secretaria Estadual de Saúde (SES) com os diretores técnicos dos hospitais estaduais para estabelecer estratégias de enfrentamento da COVID-19;

 

10. Recomendação a população em geral, que procurem imediatamente o atendimento médico, público ou privado, aos primeiros sintomas que possam sugerir a COVID 19.

 


Confira a nota da SES na íntegra:

 

O Governo tem trabalhado com transparência em relação as ações realizadas para enfrentamento da pandemia de Covid-19, todas as compras estão disponibilizadas tanto no portal da Saúde como  no portal da transparência da CGE-TO (http://coronavirus.to.gov.br/), que alcançou o conceito ótimo, ou seja, o topo do Ranking de Transparência no Combate à Covid-19 no país.

Os dados epidemiológicos e operacionais sobre a COVID-19 no Tocantins estão disponíveis para acesso público no site da SES, em http://integra.saude.to.gov.br/covid19, onde todas as tabelas e gráficos possuem a opção de extração dos dados em formato csv para análises.

No portal também é possível acompanhar a ocupação de leitos exclusivos Covid, o Governo já abriu 325 leitos, e a SES está trabalhando para incorporar no sistema todos os leitos contratados no serviço privado e filantrópico, dando maior transparência a taxa de ocupação, que poderá ser acompanhada em tempo real.

A SES mantém relatórios semanais sobre  o enfrentamento a pandemia no Estado, com gráficos e índices de estoques, taxa de ocupação hospitalar, quantidade de casos e outros assuntos pertinentes a doença.

A falta de alguns medicamentos é uma realidade nacional, devido a pandemia, com o auto consumo a maioria dos produtos utilizados estão escassos, o Ministério da Saúde em conjunto com o Estados estão buscando soluções para o abastecimento.

Por último a SES informa que o Governo realizou o pagamento de folha complementar relativa a gratificação e plantões do mês de junho para os profissionais que atuam na linha de frente no enfrentamento da pandemia no valor de R$2.799.600,00 nesta sexta-feira, 07.