Palmas, Tocantins -

Estado


Empréstimos Consignados
1.973 visualizações

Sisepe analisa documentação do IBC sobre software e confirma alto endividamento

O presidente do Sisepe, Cleiton Pinheiro vai se manifestar sobre a documentação apresentada pelo IBC na última terça-feira apenas na sexta, 12. Pinheiro confirmou alto endividamento e outro problemas
- Atualizada em
Descrição: Cleiton Pinheiro: servidor endividado

 

O presidente do Sisepe, Cleiton Pinheiro, disse ao Portal T1 Notícias na tarde desta quarta-feira,10, que recebeu e está analisando a documentação apresentada a ele na terça-feira, 9, pelo representante do Instituto BrasilCidade, Humberto Silva.

 

“Recebi ontem dois representantes do instituto. Eles nos apresentaram toda a documentação, cópia do convênio, plano de trabalho e a minuta de contrato com os bancos. Nós estamos analisando a documentação para comprovar se tudo o que eles nos disseram confere e vamos nos posicionar novamente sobre o fato na próxima sexta”, disse Pinheiro.

 

Qualquer nova consideração sobre a troca do atual sistema, o SisConsig, pelo programa Giras, apresentado pelo IBC só será feita na sexta-feira. O presidente do Sisepe confirmou no entanto algumas informações que confirmam a argumentação da necessidade de substituição.

 

Alto índice de endividamento

 

Segundo Cleiton Pinheiro o índice de endividamento do servidor público é realmente alto e preocupante. “Se formos considerar todos os descontos que são feitos no contracheque do servidor, 80% dos que fizeram empréstimos estão acima da margem”, afirma.

 

Parcelas de adesões a associações e sindicatos, entre outros gastos seriam responsáveis pelos descontos, conforme Pinheiro. “Se formos olhar quantos do total estouraram a margem consignável com empréstimos este número cai de 8% a 10%”, explica.

 

No caso de venda de dívida, o percentual é maior, e o sindicato tem acionado sua assessoria jurídica para dar assistência aos servidores que procuram ajuda. “Servidores que pegam empréstimo e revendem a dívida chega a 90% do total. E tem sim o problema de não aplicar a taxa correta na hora de reduzir a dívida. Temos algumas ações neste sentido”, confirmou o presidente do Sisepe.

 

Para ajudar o servidor a controlar melhor seus gastos e evitar o endividamento, o sindicato mantém em sua página um serviço gratuito de simulação. “Temos uma planilha orçamentária para o pessoal sindicalizado utilizar”, conta Pinheiro.

 

Nota do IBC

 

O IBC enviou ao Portal T1 Notícias uma nota na manhã desta quarta-feira, a título de esclarecimento sobre as funções que assumiram ao assinar o convênio (veja documento em anexo no final da matéria). Confira a íntegra:

 

Nota de Esclarecimento

 

O IBC foi contratado com o objetivo de:

 

1-   Apoiar a Secretaria de Administração, no controle efetivo das consignações em folha de pagamento e na promoção de ações sociais em benefícios aos servidores públicos;

2-    Possibilitar a possibilitar a redução de saldos negativos, diminuição do índice de endividamento do servidor e seu enquadramento dentro da margem consignável;

3-    Promover as melhores taxas de juros, renegociação de dívidas com deságio mais justo, melhor acompanhamento do processo de compra de dívida e agilidade no processo das operações, segurança, rastreamento e monitoramento das operações, sem ônus para administração pública e para o servidor.

 

Atenciosamente,

 

Instituto BrasilCidades

 

Leia também:

IBC se reúne com Sisepe, desmente taxa de 9% e garante que servidor não pagará pela gestão de novo software