Palmas, Tocantins -

Estado


Lucro
278 visualizações

Superando expectativas, Fecoarte encerra com R$ 5 milhões em volume de negócios

As duas rodadas de negócios realizadas nos quatro dias úteis da Fecoarte contabilizaram um volume de negócios no atacado no valor de R$5 milhões em vendas futuras, fora as vendas diretas no varejo, valor além das expectativas já que a Feira não era r
- Atualizada em

Satisfação total de expositores e organizadores. As duas rodadas de negócios realizadas nos quatro dias úteis da Fecoarte – Feira do Folclore, Comidas Típicas e Artesanato do Tocantins -de terça-feira, 7, a sexta-feria, 10, contabilizaram um volume de negócios no atacado no valor de R$5 milhões em vendas futuras, fora as vendas diretas no varejo, valor além das expectativas já que a Feira não era realizada há dez anos.

 

De acordo com o Sebrae, parceiro da Secretaria da Cultura - Secult no evento, o grande diferencial para as empresas compradoras foi a qualidade do artesanato. Outro fator que teria também impressionado foi a inclusão do artesanato indígena na mostra. “Isso vem mostrar que o Governo do Estado está no caminho certo, apostando nas parcerias para promover a qualificação dos artesãos, transformando-os em empreendedores. Estamos alcançando nosso objetivo, que é transformar o talento dos nossos produtores de artesanato em renda, incluindo-os na Economia Criativa e melhorando sua qualidade de vida”, afirma a secretária da Cultura, Kátia Rocha.

 

Praticamente todos os expositores receberam encomendas, como dona Ana Gomes do Amaral, de monte do Carmo. Ativa aos 80 anos de idade e eleita pelos colegas a “mascote” da feira por ser a artesã mais idosa do evento, ela faz bonecas de pano e colchas de fuxico. Recebeu encomendas e afirma que vai cumprir o contrato. “Minhas filhas acham que não devia aceitar, porque vai exigir muito trabalho. Mas imagine se vou perder uma oportunidade dessas? E depois, não aguento mesmo ficar parada, tenho que fazer alguma coisa. Fuxico e bonecas, pra mim, não são trabalho, são um prazer”, afirma dona Ana.

 

A satisfação também era evidente entre as integrantes do programa “Mãos que fazem”, do Jardim Aureny III e capitaneado pela senadora Kátia Abreu: “Fechamos um volume grande de encomendas e vamos cumprir todos os contratos”, afirmaram as artesãs, que são co-proprietárias da empresa e produzem utilitários e acessórios para o lar. Ainda esta semana a Secult e o Sebrae divulgarão os valores dos negócios no varejo.

 

A Fecoarte foi realizada pelo Governo do Estado através da Secretaria da Cultura, em parceria com o Sebrae-TO, CNA (Confederação Nacional da Agricultura), SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), FAET (Federação da Agricultura do Estado do Tocantins) e Secretaria da Indústria e Comércio. (Assessoria)

\"https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif\"