Palmas, Tocantins -
“Museum Alliance”

Unitins e Nasa fecham parceria para projetos de educação e ciências

Com isso, levará para a sociedade, principalmente às escolas públicas, projetos voltados à educação científica, de modo informal, como forma de incentivar o gosto pelos diversos tipos de ciências.
- Atualizada em
Professores responsáveis pelo projeto debatem ações. Nonato Silva/Ascom Unitins

A Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) se tornou a quinta instituição do Brasil e a única da Região Norte a ser parceira internacional da Nasa (National Aeronautics and Space Administration) – agência do Governo dos Estados Unidos responsável pela pesquisa e desenvolvimento de tecnologias e programas de exploração espacial.

 

A Unitins submeteu projeto de candidatura em junho passado e recebeu neste mês de agosto a resposta positiva para integrar o Museum Alliance (Aliança de Museus), projeto global de educação informal em ciências.

 

Com isso, levará para a sociedade, principalmente às escolas públicas, projetos voltados à educação científica, de modo informal, como forma de incentivar o gosto pelos diversos tipos de ciências.

 

As ações do Museum Alliance serão desenvolvidas como parte do projeto UniCidade. Os coordenadores, professores doutores da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Unitins Vinícius Carvalho da Silva, coordenador do Pibic, e Clarissa de Souza Oliveira McCoy explicam que o primeiro benefício desta parceria é contribuir para consolidar a Unitins como uma universidade pública de pesquisa, promovendo expansão do conhecimento.

 

Além disso, como contribuição pedagógica, ofertará à sociedade o que há de mais avançado nesse tipo de ciência no mundo atual. Em contrapartida, deve documentar e relatar suas ações à agência espacial norte-americana.

 

“Astronomia, astrofísica, astrofísica do sistema solar, tecnologia e inovação aeroespacial. Levar esses tópicos de forma descontraída, descomplicada e informal à sociedade, a pessoas de todas as faixas etárias, com foco no público estudantil. A ideia é trabalhar a divulgação da ciência em tópicos de educação científica. É um projeto concebido e executado pela Nasa em parceria com a Unitins”, disse Vinicius, acrescentando que essa parceria “significa que nós vamos poder de modo oficial e com o apoio institucional da Nasa desenvolver esses projetos”.

 

Ações previstas

 

Entre as ações previstas estão palestras em escolas, apresentação da Missão Apolo, Clube da Ciência, Tenda da Ciência, Sessões de astrofotografia com o “Observando com a Nasa” e Diálogos sobre Filosofia e História da Ciência: As questões filosóficas da exploração do espaço. A Unitins poderá participar de videoconferências com a Nasa, estará em contato com seus pesquisadores e terá acesso aos conteúdos do projeto.

 

Popularizar a ciência

 

A professora Clarissa diz ainda que o Museum Alliance visa mostrar para o público de maneira geral, em qualquer lugar do mundo, que a ciência não está só nas universidades ou em grandes centros de tecnologia, mas presente no dia a dia. “A ideia é que cada vez mais as pessoas se envolvam com a ciência, com o pesquisar, com o conhecimento científico e motivem a curiosidade das crianças. Eles usam a palavra informal justamente para tirar o estereótipo de que só estuda ciência ou faz ciência aquele que é pesquisador”, completa.

 

Clarissa explica ainda que a universidade poderá pleitear recursos da própria Nasa para investir em projetos de educação. A agência disponibiliza cronograma e cada mês novos projetos de financiamento podem ser inscritos. A Nasa disponibiliza ainda equipe para auxiliar no desenvolvimento de projetos.

 

O projeto UniCidade é da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação e do Núcleo de Inovação Tecnológica, e as ações serão executadas com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (Fapt), parceira institucional da Unitins. O projeto está em fase de concepção reunindo ainda os professores Ana Flávia Gouveia de Faria, pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação; Leda Veronica Benevides Dantas Silva, diretora de Pós-Graduação; o professor Silvano Maneck Malfatti, diretor do Núcleo de Inovação Tecnológica, além de representantes da Pró-Reitoria de Graduação e da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários.