Palmas, Tocantins -
Recorde

Vacinação de bovídeos na Ilha do Bananal alcançou mais de 116 mil cabeças

Vacinação de rebanho foi realizada pelas Agências de Defesa Agropecuária dos estados do Tocantins, Goiás e Mato Grosso
- Atualizada em
Foram vacinados 116.796 bovídeos em 344 retiros.  Adapec - Governo do Tocantins

Com mais um recorde de vacinação contra febre aftosa na Ilha do Bananal, órgãos de defesa agropecuária do Tocantins, Goiás e Mato Grosso, vacinaram 116.796 bovídeos, distribuídos em 344 retiros durante a Agulha Oficial realizada entre 1º de agosto e 30 de setembro. Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 22, pelo Governo do Tocantins.

 

O presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec), Alberto Mendes da Rocha, ressaltou o trabalho realizado pelas equipes técnicas dos três estados que atuaram na vacinação do rebanho na Ilha. “Alcançamos nosso objetivo que era vacinar todos os animais dentro do perímetro da Ilha do Bananal, garantindo assim, a manutenção do status de livre da febre aftosa com vacinação, e devemos este resultado, às equipes de trabalho que estiveram no campo durante os dois meses enfrentando as adversidades locais, mas empenhadas em vacinar todo o rebanho ali existente,” destacou Alberto.

 

O coordenador de campo da vacinação contra febre aftosa na Ilha do Bananal, Anderson Silva de Sousa, disse que o novo recorde de animais vacinados na Ilha só foi possível graças ao comprometimento e o trabalho eficiente dos governos do Tocantins, Goiás e Mato Grosso que deram suporte às equipes de campo. “As Agências de defesa dos três estados demonstraram ao Brasil nesta ação o comprometimento com a defesa agropecuária e luta pela o status de livre da febre aftosa sem vacinação,” enfatizou Anderson.

 

O trabalho de vacinação do rebanho na Ilha sempre requereu uma boa articulação do Tocantins com os indígenas e os retireiros que mantém rebanho no local. A prova disso é que o trabalho de mobilização começa em junho, com marcação das datas de vacinação em julho para facilitar a atuação das equipes de campo. “Como o calendário de retirada da vacina contra aftosa será em maio de 2021, esta foi a penúltima vacinação do rebanho na Ilha do Bananal. No ano que vem já encerraremos lá a campanha,” contou o diretor de defesa, inspeção e sanidade animal da Adapec, Márcio Rezende.

 

A vacinação na Ilha em números

 

Foram envolvidas nesta campanha 6 equipes técnicas de campo, composta por dois técnicos cada uma, sendo três na região de Formoso do Araguaia, duas em Simolândia e uma em Lagoa da Confusão, além de uma equipe de logística e coordenação.

 

O rebanho total vacinados na Ilha foi de 116.796 bovídeos, distribuídos em 344 retiros. Dos bovídeos, 20.730 animais, ou 17,75% pertencentes aos indígenas, em 61 retiros. Os animais dos produtores rurais somam, 96.066, em 283 retiros. A maioria dos animais que estão na Ilha são fêmeas, num total de 96.909, sendo que os animais com mais de 36 meses de idade somam 67.491.

 

A região de Formoso do Araguaia responde pela maioria do rebanho da Ilha, com 68.039, ou 58,26%. Também nesta região está concentrado o maior número de retiros, 204 ou 59,30%. Em Formoso do Araguaia o rebanho dos indígenas chega a 4.498 animais em 27 retiros. Sandolândia vem em seguida com 27.904 animais e 98 retiros e Lagoa da Confusão com 20.853 distribuídos em 42 retiros. Na região de Lagoa da Confusão é onde está a maior parte do rebanho dos indígenas, somando 15.021 animais, divididos em 24 retiros.

 

Sobre a atuação das Agências de defesa na vacinação na Ilha do Bananal, os dados são estes: rebanho vacinado pelas equipes da Adapec, 107.601 ou 92,13% dos animais, em 298 retiros ou 86,63%. Na região de Sandolândia as equipes da Adapec receberam apoio dos técnicos da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa). Já as equipes do Instituto de Defesa Agropecuária do Mato Grosso (Indea) executaram a vacinação dos animais nos retiros próximos ao rio Araguaia na divisa com o estado do Mato Grosso e somaram 9.195 animais em 46 retiros.