Palmas, Tocantins -

Falando de Direito

Marcelo Cordeiro

Marcelo Cordeiro

Colunista do Editorial Falando de Direito


2.842 visualizações

A sorte está lançada

- Atualizada em

Dizem que essa frase (a sorte está lançada – alea jacta est) foi dita por Júlio César, Imperador Romano, ao tomar a decisão de cruzar com suas legiões o rio Rubicão, em busca de poder e de sobrevivência política e militar.

 

No Tocantins, políticos em busca desse mesmo poder e dessa mesma sobrevivência política, lançaram a sorte no sábado passado, 05 de julho, ao protocolarem no Tribunal Regional Eleitoral – TRE, as chapas que estarão concorrendo às eleições de 2014.

 

A diferença são as armas que estão sendo usadas. No caso de Júlio César, a força bruta aliada a estratégia militar produzia a vitória. Na eleição do Tocantins as armas são força do dinheiro, a prensa política em todos os níveis, a história de vida de cada um dos candidatos aliada as estratégias políticas, produzirá o sucesso do vitorioso.

 

Contudo, não deve esquecer-se de um combatente poderosíssimo nessa batalha: o eleitor. A Constituição Federal estabelece no art. 1º, parágrafo único, que “todo o poder emana do povo, que o exercer por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”.

 

Graças a nossa evolução histórica e política, o poder encontra-se na “mão” do povo. Esse povo que em razão da evolução tecnológica (internet, redes sociais, celulares e outros) está muito mais informado e cada vez mais livre para exercer sua escolha com maior acerto.

 

Não se enganem, essa eleição vai trazer muitos resultados diferentes das eleições anteriores. E mais, a composição da Assembleia Legislativa e da Câmara dos Deputados vai passar por uma renovação jamais vista.

 

Aliado a essas mudanças vem ainda a justiça eleitoral, que atualmente está na vanguarda de todas as modificações no sistema eleitoral brasileiro, tendo como finalidade única, produzir eleições cada vez mais justas e equilibradas.

 

O grande desafio é não permitir que a vontade do eleitor seja uma vontade viciada pela troca de favores ou pelo exercício do coronelismo político e dos currais eleitorais. Essa mudança de mentalidade do eleitor já está em curso e vai se materializar no dia 05 de outubro próximo.

 

Assim, como disse Júlio César “a sorte está lançada – alea jacta est”.

 

É isso.

 

Outras Notícias