Palmas, Tocantins -

Geral


431 visualizações

Ela quer voltar

...
- Atualizada em

Segunda-feira, 30 marcou o fim da expectativa e especulações em torno de quais serão os candidatos a disputar a prefeitura de Palmas. Os três: Raul,Nilmar e Marcelo Léllis estavam anunciados há pelo menos 15 dias.O último bochicho, ventilado inclusive por fontes do PT, dizia que Siqueira Campos entraria na disputa, lançando Lellis para vice. Não aconteceu. Mas o meu assunto de hoje não poderia ser outro a não ser Nilmar.

Ela está de volta à cena pública desde sua consagradora eleição em 2006, para deputada federal por Palmas, que representou mais de 50% dos seus votos. E agora, ela quer voltar à Prefeitura da Capital. Mas por quê? O mandato de deputada federal lhe conferiu poder, peso político, tranquilidade financeira para se reerguer após a derrota em 2004. A resposta que ela própria deu no seu discurso na convenção de ontem, numa ATM lotada, é interessante.Disse que está amadurecida pessoal e profissionalmente, que repensou sua relação com o legislativo, e que quer a oportunidade de fazer o que não houve tempo na gestão passada.A verdade é que a Nilmar eleita em 2000,pela União do Tocantins, tinha uma história. E a de hoje, em pleno 2008 tem outra.

A de ontem era a professora, amiga de Eduardo Siqueira, que mudou-se para Palmas em 93 para ser secretária de educação do município. Foi candidata por uma escolha pessoal do ex-senador, numa conjuntura política de imposição. E foi eleita por um grupo forte, com uma máquina forte. Em consequência, por mais brilho próprio, vontade e dedicação que tivesse, sua administração estava engessada a um modelo político. E ninguém pode dizer que Nilmar teve liberdade para fazer a sua gestão.

Agora, tudo é diferente. Esta Nilmar que amargou a derrota das urnas, foi humilde o suficiente para dizer a um auditório lotado semana passada na Assembléia Legislativa, que perdeu a conta de quantas vezes se ajoelhou e rezou para que este momento chegasse. É sem dúvida uma espécie de redenção, para quem saiu de uma eleição disputada no auge do rompimento do governador Marcelo Miranda com a UT, dividida entre o passado e o futuro. A Nilmar aclamada pela convenção do DEM foi resgatada para a vida pública pela poderosa senadora Kátia Abreu, então, apenas a segunda colocada nas pesquisas, mas já determinada a construir um projeto de poder no Tocantins.

 Nilmar agora é escolha das bases do seu partido, é escolha do povo, nas pesquisas de opinião, e é a escolha do governador que junta em torno dela uma coligação esfacelada pelo direito que hoje qualquer liderança tem de se colocar no cenário, e defender seus pontos de vista.Ela quer voltar, e está chegando diferente. Ainda não venceu todas as resistências internas. Mas vi muitos insatisfeitos de 4 anos atrás levantando bandeira no auditório da ATM.O desafio de Nilmar nesta campanha talvez seja mostrar o quanto mudou, e o quanto pode ser bom para Palmas, tê-la novamente na condução da prefeitura.

É esperar pra ver!