Palmas, Tocantins -

Geral


Dia de conscientização

Especialista alerta para a importância do tratamento da apraxia de fala na infância

A data 14 de maio é lembrada como o dia de conscientização sobre apraxia de fala e a fonoaudióloga Kesley Asevedo ressalta que o tratamento deve ser realizado nos primeiros anos de vida
- Atualizada em
Descrição: Fonoaudióloga especialista em desenvolvimento infantil, Kesley Asevedo. Divulgação/RC Assessoria

Você já ouviu falar em apraxia de fala em crianças? No Brasil, segundo especialistas da área, ainda é um assunto pouco divulgado. Mas, que merece tanto dos profissionais quanto dos pais.

 

O dia 14 de maio é lembrado como o dia de conscientização sobre apraxia de fala. É um distúrbio neurológico que afeta a produção motora da fala. Afeta a capacidade da criança em produzir os sons da fala, de sequencializar esses sons para formação de sílabas e palavras.

 

Segundo a fonoaudióloga especialista em desenvolvimento infantil, Kesley Asevedo, falar é uma habilidade altamente complexa e que depende de vários fatores. “Crianças com Apraxia apresentam muita dificuldade para planejar, programar e executar os movimentos dos lábios, língua, mandíbula, para produzir os sons da fala. Por isso, é necessário que o tratamento com a criança seja realizado logo nos primeiros anos de vida, para que não tenha atraso no desenvolvimento infantil”, explica a especialista.

 

Principais sinais de Apraxia de fala na infância

 

De acordo com a Fonoaudióloga em desenvolvimento infantil, Kesley Asevedo, alguns dos principais sinais são crianças pequenas que não falam ou falam muito pouco, que tem repertório limitado de sons e que usam muitos gestos e não conseguem se comunicar verbalmente.

 

Diagnóstico

 

Para o diagnóstico da Apraxia é preciso uma avaliação fonoaudiológica detalhada e completa e que contemple os seguintes aspectos: anamnese com a família, avaliação da linguagem oral em todos os seus níveis (vocabulário, fonologia, aspectos morfossintáticos (gramaticais), uso funcional da comunicação, aspectos discursivos), avaliação dos aspectos fonético-fonológicos (sons da fala), avaliação da maturidade simbólica (brincadeira), avaliação da motricidade orofacial, avaliação das praxias orais e verbais, avaliação dos aspectos relacionados à alimentação (mastigação, consistência, hábitos alimentares), etc.

 

Tratamento

 

Com terapia adequada e suporte da família e da escola, crianças com Apraxia poderão ter evoluções e irão progredir nas suas habilidades de fala. A gravidade do quadro varia, desde casos mais leves até quadros mais severos, e que podem, necessitar de meios de comunicação alternativa.

 

Nos quadros mais severos de Apraxia, o desenvolvimento intelectual/cognitivo poderá ser prejudicado. A ausência ou o desenvolvimento alterado da fala poderá afetar o processo de aprendizagem e o rendimento pedagógico. A intervenção precoce é muito importante e contribui para resultados mais eficazes”, finaliza Kesley Asevedo, fonoaudióloga especialista em desenvolvimento infantil.

 

*Com informações do conselho federal de fonoaudiologia e do site atraso e fala.