Palmas, Tocantins -

Geral


363 visualizações

Para 41%, Raul não foi tão mau assim

...
- Atualizada em

A sequência de pesquisas Ibope e Serpes, com um intervalo de oito dias uma da outra, trouxe para a população de Palmas a confirmação de uma tendência do eleitorado que consolida o prefeito e candidato a reeleição Raul Filho, do PT, na liderança das intenções de voto. Esta é uma realidade que começou a ser desenhada na segunda quinzena de agosto por alguns fatores interessantes de se observar.

Em agosto aconteceram os primeiros debates, nos quais Raul adotou um tom agressivo, e um discurso recheado de números para comparar sua gestão com a da antecessora, Nilmar Ruiz, deputada federal e candidata a prefeitura de Palmas pela Aliança da Vitória. Embora boa parte destes números fossem questionáveis, Nilmar não os questionou.

O fato de estar em primeiro também fez dela o alvo dos demais candidatos.A consequência mais imediata disto foi a antipatia criada pelas militâncias dos dois candidatos até então em segundo e terceiro lugares contra a candidata da Aliança da Vitória. Se os eleitores consolidados de Raul e Lélis, voltaram suas baterias contra Nilmar, já era de se esperar que seu índice de rejeição subisse.

Por outro lado, a campanha da coligação Força do Povo ganhou fôlego com a militância petista e neo petista, identificada com o discurso contundente do candidato. O bloqueio ás obras do PAC, provocado por investigações da Polícia Federal, caiu. Os recursos, a princípio escassos, começaram a chegar na campanha petista.E por fim, nesta semana, Lula chegou finalmente à TV pedindo votos para o candidato do seu partido a prefeitura de Palmas.

Neste domingo, 14, faltando 21 dias para as eleições, o prefeito Raul Filho conseguiu desequibilibrar a disputa a seu favor diante da opinião pública. Para que rumo caminhará a disputa agora, ninguém sabe. Caberá ao prefeito o ônus de manter a liderança. Ao staff de Nilmar fica a missão de identificar com rapidez o que está tão errado a ponto de fazer uma candidata que liderou as pesquisas por um ano, cair tão rapidamente, do primeiro para o terceiro lugar. Marcelo Lélis, por sua vez,mantendo o segundo lugar, ganhou o reforço esta semana do ex-governador Siqueira Campos, que foi às ruas caminhar com ele no Aureny I.

A eleição de Palmas não está decidida. Muita coisa acontece em 21 dias, quando há tantos interesses envolvidos. Mas uma coisa fica nítida: ao conquistar uma margem de apoio de 41% na pesquisa Serpes Raul prova que para muita gente não foi um prefeito tão ruim.