Palmas, Tocantins -

Geral


Bruxismo

Relacionado ao estresse e à ansiedade, bruxismo afeta 40% da população brasileira

O bruxismo não é apenas uma mania inofensiva, mas uma patologia que pode trazer sérias consequências e está diretamente ligada ao quadro de saúde mental
- Atualizada em
Descrição: Ortodontista Thayse Reis. Divulgação/Assessoria

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), publicados no portal da Associação Brasileira de Odontologia, mostram que cerca de 40% dos brasileiros sofrem com o bruxismo, hábito de apertar ou ranger os dentes. O bruxismo não é apenas uma mania inofensiva, mas uma patologia que pode trazer sérias consequências e está diretamente ligada ao quadro de saúde mental do indivíduo. No mundo, 30% da população é afetada pelo incômodo.

 

Segundo a Ortodontista Thayse Reis, as chamadas dores de cabeça secundárias orofaciais, podem ser provenientes de dentes com pulpite, disfunção temporomandibular, bruxismo, apertamento dentário, infecções e, raramente, com a periodontite.

 

“O bruxismo é o ato de ranger ou apertar os dentes e, existe ainda, o bruxismo pela tensão da musculatura orofacial sem contato dentários. Isso acontece quando a arcada dentária de cima se encosta na debaixo e impõe uma forte pressão. É um problema bucal causado geralmente pelo estresse ou pela obstrução total ou parcial da passagem de ar”, explica a especialista

 

De acordo com a Associação Brasileira de Odontologia quando há incidência do bruxismo, há desgaste em todos os quadrantes da boca, diferente do que acontece no processo natural da mastigação, que alguns grupos de dentes mostram deterioração.

 

O tratamento pode ser feito com uso de placas protetoras podem ser utilizadas para proteção dos dentes caso o paciente tenha, por exemplo, um bruxismo noturno, mas a especialista lembra que o tratamento deve ser sempre multidisciplinar, considerando que a causa do bruxismo pode ser de origem psicológica, como stress e ansiedade.

 

Crianças também podem sofrer com o problema, mas de acordo com Thayse Reis, é comum que os sintomas desapareçam naturalmente. Mas todos os tratamentos só podem ser indicados após uma consulta ao dentista.

 

 

*Release com informações Associação Brasileira de Odontologia