Palmas, Tocantins -

Ação Parlamentar


Sessão
836 visualizações

Aplicativo Salve Maria é aprovado na Assembleia; PL é da deputada Claudia Lelis

A deputada comemorou a aprovação da PL e reforçou que a Assembleia vem aprovando diversos projetos que reforçam a rede de proteção à mulher no Estado
- Atualizada em
Divulgação

Os deputados aprovaram em sessão na Assembleia Legislativa desta terça-feira, 17, por unanimidade, o Projeto de Lei (PL) da deputada estadual, Cláudia Lélis, PV, que requer que o Governo do Estado institua termo de cooperação técnica com o Governo do Piauí para instalação do aplicativo Salve Maria aqui no Estado.

 

A deputada comemorou a aprovação da PL e reforçou que a Assembleia vem aprovando diversos projetos que reforçam a rede de proteção à mulher no Estado. “Esse aplicativo é mais uma ferramenta que a mulher tocantinense terá a sua disposição para denunciar casos de violência ou abusos. O Salve Maria já é desenvolvido pelo estado do Piauí e em outros estados esta ajudando mulheres vítimas de violência a denunciar o agressor de forma rápida, segura e eficaz”, destacou a deputada.

 

Cláudia Lélis também lembrou que essa sempre foi uma bandeira sua. “Defendi por onde passei essa ideia e consegui apoio total das mulheres que conversei em diversas partes do Estado, reforçou a deputada”.

 

A deputada estadual adiantou que já realizou os primeiros contatos com o Governo do Piauí e eles se colocaram à disposição para receber representantes das policias Civil e Militar do Estado, além de técnicos da Agência de Tecnologia da Informação para detalhar o funcionamento e implantação do aplicativo aqui no Estado.

 

Como funciona o aplicativo

 

O aplicativo permite que a denúncia seja realizada em duas modalidades através do Salve Maria, sendo o botão do pânico a mais imediata.

 

O botão deve ser usado no ato em que se percebe ou acontece qualquer agressão contra a mulher. Ao ser apertado, o aplicativo emite um chamado com georeferenciamento (localização geográfica) para a delegacia mais próxima da ocorrência e o policial que receber o aviso, aciona uma viatura para o caso.

           

Na segunda modalidade de denúncia do aplicativo, o usuário pode inserir texto, fotos, áudios e vídeos dos casos de agressão, facilitando a instauração de inquéritos e abertura de processos investigativos contra o acusado. Todas essas denúncias feitas através do aplicativo chegam às autoridades através de um servidor web onde as mesmas tem acesso.