Palmas, Tocantins -

Ação Parlamentar


Na AL
214 visualizações

Claudia Lelis anuncia força tarefa para o problema no lago em audiência com a BRK

A deputada irá destinar emenda parlamentar para contratação de um laboratório independente para análise da qualidade da água do lago.
- Atualizada em
Divulgação

Durante audiência pública nesta quinta-feira,20, na Assembleia Legislativa, ficou acertada diversas ações em busca da solução do problema da qualidade da na água do Lago de Palmas, decorrente de possível derramamento de esgoto, sem o tratamento adequado, no Córrego Machado, que deságua no Lago de Palmas.


A convocação foi feita pela deputada Claudia Lelis (PV), presidente da Comissão de Minas e Energia, Meio Ambiente e Turismo, atendendo a requerimentos, em regime de urgência, de autoria dos parlamentares Léo Barbosa (SD) e Ricardo Ayres (PSB).
 


A deputada Claudia Lelis que já havia anunciado a destinação de emenda parlamentar para contratação de um laboratório independente para análise da qualidade da água do lago também terá a apoio dos deputados Leo Barboza, Luana Ribeiro, Elenil da Penha, Ricardo Ayres. Os deputados compõem a comissão especial da Assembleia instituída para acompanhar essa situação.


 
“Precisamos de um laboratório independente que faça analise da qualidade da água recolhida nos pontos de contaminação, e nesta audiência já ficou definido a possível parceria com o laboratório da Universidade Federal do Tocantins que já possui credenciamento e tem profissionais qualificados para essa função. A união dos deputados dessa comissão é fundamental. Essa análise fornecerá uma contraprova para o Ministério Público”, ponderou a deputada.


 
Outra deliberação da audiência foi a instituição de uma força tarefa constituída com os poderes Executivo, Legislativo e Municipal, além de órgãos fiscalizadores e reguladores para buscar as soluções imediatas do problema.


 
“Precisamos arrumar uma solução rápida para as machas verdes no Lago, obviamente temos consciência que existem outros fatores que precisam ser resolvidos, como por exemplo, o mau cheiro que a estação de tratamento de esgoto provoca no setor Bertaville, por isso acredito que a força tarefa poderá encontrar uma forma mais rápida e eficaz para solucionar esse problema”, destacou a parlamentar pevista.



Participaram da audiência pública representantes do Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público Estadual, Agência Tocantinense de Regulação (ATR), Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), Naturatins, Fundação Municipal de Meio ambiente, Câmara Municipal de Palmas e a Agência de Regulação de Palmas, Policia Civil, Associação de moradores do Bertaville, Aureny IV, Mirante do Lago e União Sul, além da Universidade Federal do Tocantins.