Palmas, Tocantins -

Ação Parlamentar

Ver comentários
Em Brasília

Dorinha participa do lançamento do Programa Salve Uma Mulher

Projeto do Ministério da Mulher Família e Direitos Humanos pretende treinar servidores e empregados públicos para identificar e oferecer ajuda às mulheres vítimas de violência
- Atualizada em
Ministra Damares, Dorinha e Luiza Brunet Divulgação

A deputada federal e coordenadora da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, Professora Dorinha (Democratas/TO) participou esta semana, na quinta, 3, do lançamento do Programa Salve Uma Mulher, no Ministério da Mulher Família e Direitos Humanos. O objetivo da ação é treinar servidores e empregados públicos para identificar e oferecer ajuda às mulheres vítimas de violência.

“Os casos de violência contra a mulher atingem vítimas de todas condições sociais, em todos os ambientes e em todas as idades. Os números comprovam que a situação é alarmante. Estamos diante de um quadro em que o enfrentamento não pode mais ser feito por grupos isolados. Todos os segmentos da sociedade precisam ser envolvidos, em caráter de urgência, nas ações educativas, incentivo à denúncia, punição dos agressores e proteção às vítimas”. afirmou Dorinha. 

 

Na primeira etapa do projeto a meta é capacitar cerca de 476 mil pessoas. Serão 340 mil agentes do Ministério da Saúde, 106 mil funcionários dos Correios, 30 mil conselheiros tutelares e 1.722 profissionais do quadro da Defensoria Pública da União. Também serão envolvidos profissionais de beleza, academias esportivas e líderes religiosos. A projeção, é de que, em dez meses, 2 milhões de pessoas passem pela capacitação. 

 

“Este ano o Congresso Nacional já aprovou quatro novos Projetos de Lei para fortalecer o combate à violência contra a mulher, dois já foram sancionados e outros dois devem ser sancionados agora no mês de setembro. Os projetos são voltados para a ampliação das medidas protetivas de urgência, assistência especializada das mulheres com deficiência vítimas de agressão e ampliação da punição dos agressores. Há outros projetos em tramitação que tenho lutado para que sejam priorizados na pauta”, afirmou Dorinha.