Palmas, Tocantins -
Dia do Atleta

Após candidatura, Palmas receberá Festival Paralímpico; será no sábado, dia 21

Megaevento realizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro comemora o dia do atleta paralímpico e tem expectativa de atender 11 mil crianças em todo o País
- Atualizada em
Divulgação - CPB

Neste sábado, 21, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) realiza a segunda edição do Festival Paralímpico, em comemoração ao Dia do Atleta Paralímpico, celebrado no dia seguinte (22 de setembro). Após se inscrever para o evento, Palmas foi contemplada e terá programação esportiva na Escola Estadual Professora Elizângela Glória Cardoso, na quadra Quadra 403 Sul.

 

Ao todo, 70 cidades receberão o evento que tem como objetivo promover a experimentação do esporte adaptado a cerca de 11 mil crianças, com faixa etária de 10 a 17 anos. 

 

Na primeira edição, realizada em 2018, mais de 10 mil pessoas estiveram envolvidas nas ações do Festival Paralímpico, sendo cerca de 7 mil, crianças, em 48 núcleos.

 

Seis estados da região Norte receberam o Festival Paralimpico em 22 de setembro de 2018: Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Tocantins. Na capital tocantinense, o evento foi abrilhantado pela velocista e medalhista paralímpica Terezinha Guilhermina.

 

O evento contou com a participação de mais de 100 crianças, que tiveram a oportunidade de experimentar três modalidades: atletismo,bocha e tênis de mesa. “Eu comecei no esporte aos 22 anos, as crianças aqui no festival estão começando mais cedo e as chances de evoluírem e conquistarem medalhas importantes no futuro são muito grandes”, comentou Terezinha

 

“As cidades estão dispostas a abraçar o evento, principalmente as Secretarias e isso proporcionou o crescimento do Festival. Recebemos quase 90 candidaturas. Selecionamos as cidades de acordo com a demanda local”, explicou o coordenador de desporto escolar do CPB, departamento responsável pela organização do Festival.

 

A programação oferecerá três modalidades por sede, com duração de 3h - das 8h30 às 11h30. Poderão participar crianças com faixa etária de 10 a 17 anos, com e sem deficiência. A intenção é de mobilizar pessoas com deficiência em todo o território brasileiro por meio das atividades. 

 

Profissionais de Educação Física e voluntários conduzirão a programação em cada núcleo. Entre os esportes disponíveis estarão: atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha, futebol de 5, futebol de 7, goalball, judô, parabadminton, parataekwondo, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e vôlei sentado.

 

A participação é livre e gratuita para as crianças, com ou sem deficiência.