Palmas, Tocantins -
Denúncia de Irregularidades

Câmara Municipal de Gurupi decide abrir CPI para investigar a BRK Ambiental

No ínicio do mês de maio, os vereadores de Palmas também votaram um pedido de abertura de CPI para investigar o contrato da empresa com a Capital.
- Atualizada em
Da web

Foi aprovado por unanimidade no plenário da Câmara Municipal de Gurupi, na manhã desta terça-feira, 21, a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) em desfavor da empresa BRK Ambiental. O objetivo da CPI será para investigar denúncias de irregularidades na aexecução do contrato entre a prefeitura de Gurupi e a prestadora de serviço.

 

A CPI será formada pelos vereadores Sargento Jenilson (PRTB), André Caixeta (PSB), Ataíde Leiteiro (PPS), César da Farmácia (DEM), Valdônio Rodrigues (PSB), Zezinho da Lafiche (PROS), Wendel Gomides (PDT).

 

No ínicio do mês de maio, os vereadores de Palmas também votaram um pedido de abertura de CPI para investigar o contrato da empresa com a Capital, porém, o pedido foi arquivado. Em contrapartida os vereadores aprovaram, no último dia 14, a extinção de dois aditivos de contrato feitos com a prestadora de serviço na gestão do prefeito Carlos Amastha (PSB). 

 

Segundo os vereadores, esses dois aditivos da BRK Ambiental, permitiram que os investimentos em obras, sem qualquer relação com o saneamento, fossem incluídos na planilha de custos compartilhada por 47 municípios. Por esse expediente, a concessionária de água e esgoto impôs aumentos à tarifa. 

 

A BRK e a Agência Tocantinense de Regulação (ATR), órgão que fiscaliza o serviço da prestado, foram procurados pelo T1 Notícias para comentar o caso e aguardam posicionamento.