Palmas, Tocantins -

Cidades


Gestão
734 visualizações

Cinthia Ribeiro anuncia o recapeamento de 42 km de asfalto na região Sul de Palmas

Prefeita lembrou que obras são realizadas por meio do CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina) com mão de obra local.
- Atualizada em
Edu Fortes - Secom Palmas

A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB), anunciou na manhã desta terça-feira, 21, que a gestão pretende recapear 42 km de asfalto na região Sul da Capital. “Estamos resgatando a credibilidade das pessoas na região sul”, sustentou ao garantir que as obras são realizadas por meio do CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina) e estão sendo iniciadas com mão de obra local.

 

O anúncio ocorreu durante a solenidade de assinatura de contrato de financiamento entre a Prefeitura e a Caixa Econômica Federal, para a construção da Feira da Promessa de Taquaralto, também na região Sul de Palmas. 

 

A solenidade de assinatura foi no Resolve Palmas de Taquaralto e contou com a participação ainda de secretários municipais, vereadores e populares.

 

A prefeita usou parte de seu tempo de discurso para falar sobre preconceito contra mulher que está à frente do poder público. “Será que agiriam com tanta maldade, tanta crueldade, tanta mentira, hipocrisia e requinte de crueldade se do outro lado do balcão tivesse outro homem ou estão fazendo isso porque era uma mulher?”, disse, referindo-se aos constantes ataques que sua gestão tem recebido de outros políticos.

 

Quanto a Kátia Abreu, a prefeita não poupou elogios, afirmando que se trata de uma pessoa com quem nutre um bom relacionamento, afirmando que ambas têm uma parceria autêntica, “sem pedir nada em troca”.

 

Cidade Empreendedora

 

O momento também contou com a assinatura de dois termos, sendo um de cooperação técnica e financeira para o desenvolvimento do Programa Palmas Cidade Empreendedora, e o de cooperação técnica para a viabilização do Projeto Palmas Cidade Empreendedora e Palmas, Cidade Empreendedora: Políticas Públicas a Favor dos Pequenos Negócios.  O programa conta com investimento de R$ 2,5 milhões, tendo o valor custeado por igual pela gestão municipal e Sebrae. Já para o projeto de políticas públicas, os recursos chegam a R$ 250 mil provenientes do Sebrae.

 

De forma geral, o objetivo das duas iniciativas é de mobilizar esforços para a construção de um ambiente favorável aos pequenos negócios em Palmas. A previsão é de que até dezembro de 2021, ambos proporcionem a realização de uma série de ações, como oficinas de capacitação, implantação de quatro espaços de atendimento ao empreendedor no município, com atendimento ágil e integrado ao Resolve Palmas; realização dos seminários Palmas + Simples e Fomenta Palmas – O Uso do Poder da Compra Pública a favor dos Pequenos Negócios, dentre outras iniciativas em prol dos empreendedores.

 

Também por meio dos termos de cooperação serão realizadas consultorias nas feiras, quiosques e comércio popular. O Programa Palmas Cidade Empreendedora chegará a 200 pequenos negócios, e o projeto de políticas públicas atingirá empreendedores que compram e vendem para o governo com base na aplicação da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas e a Lei da Liberdade Econômica.

 

Para o diretor superintendente do Sebrae (TO), Moisés Pinto Gomes, essa parceria é importante e permitirá o estímulo à formalização de novos empreendimentos em Palmas. A expectativa de instituição é de aumentar o número de pequenos negócios formalizados em Palmas em 10%, sendo 5% até dezembro de 2020 e mais 5% até dezembro de 2021.

 

Comunidade

 

Há quatro anos comerciando farinha, feijão, verduras e diversos produtos alimentícios, Letícia Loureço espera que o novo espaço atenda às necessidades dos moradores da região.  “Espero que dê tudo certo. Estou confiante e desejo que os clientes nos procurem na feira”, declara.

 

O presidente das associações comunitárias Belo Horizonte e Vista Alegre, José Genilson Silva, de 58 anos, espera que a feira traga mais segurança e a chance de bons negócios para todos. “Esses feirantes trabalham na rua e estão expostos e vários perigos. A feira será um gás que impulsionará os pequenos negócios”, garante. 

 

Quem também enxerga na nova feira uma renovação é a feirante Maria das Dores Brito de Oliveira, de 59 anos. Para ela é um sonho que se tornará realidade. “Teremos mais dignidade para trabalhar e garantir o sustento para nossas famílias”, explica a feirante.

 

 

Notícias sobre:

palmas recapeamento obras