Início das aulas 100% presenciais em Porto Nacional está marcado para 1º de fevereiro

De acordo com a prefeitura, as normas de segurança permanecem e todos os protocolos da Vigilância Sanitária serão exigidos

A Prefeitura de Porto Nacional informou nesta terça-feira, 25, que está marcado para o dia 1º de fevereiro o início das aulas na rede municipal de ensino do município, com presença de 100% dos alunos, tanto nas escolas públicas quanto particulares. "As normas de segurança permanecem e todos os protocolos da Vigilância Sanitária, como uso de máscara e de álcool em gel serão exigidos, conforme Decreto Municipal", disse a prefeitura. 

 

Conforme a secretária municipal de Educação, Helane Dias, “apesar dos muitos desafios diante do cenário de pandemia, as escolas estão preparadas para abrir as portas novamente e receber os alunos”. Helane Dias alertou sobre alguns problemas acarretados pela pandemia, o que “agravou os riscos de evasão e abandono da escola”, e citou como exemplo “a defasagem da aprendizagem e alunos sem alfabetização, mesmo estando na idade certa, fome dentro de muitas famílias, doenças psicológicas causadas pela falta de interação, dentre outros problemas sociais”, pontuou.

 

A secretária mencionou outros fatores que contribuíram para a decisão pelo retorno presencial das aulas, como a falta de acesso das crianças e jovens a serviços e equipamentos de informática adequados para o ensino remoto, o que pode comprometer o acompanhamento das atividades escolares. Outro fator importante na tomada da decisão foi o início da vacinação em crianças, considerando a eficácia da vacina, evitando principalmente o agravamento dos sintomas e o risco de internações.

 

Protocolos 

 

Segundo a prefeitura da cidade, o retorno das aulas presenciais, tanto nas escolas públicas como particulares, seguirá todos os protocolos de segurança em saúde, como o uso de álcool em gel em todos os ambientes, uso obrigatório de máscaras, manter o distanciamento social de acordo com o espaço das salas, dentre outras medidas indicadas pela Vigilância Sanitária.

Comentários (0)