Palmas, Tocantins -

Cidades


Tratamento da Covid-19
1.693 visualizações

Tenente-coronel será transferido para UTI de regulação do Servir no Oswaldo Cruz

Cleomenes Benvindo de Oliveira esteve em leito privado de UTI desde o dia 25 de março e o custo de sua internação já superava R$ 200 mil. O leito de regulação do Servir foi disponibilizado hoje, 9
- Atualizada em
Divulgação

A família do tenente-coronel da Polícia Militar do Tocantins (PM-TO), Cleomenes Benvindo de Oliveira, autorizou a sua transferência de um leito privado para leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) regulado pelo plano de saúde Servir no Oswaldo Cruz, em Palmas, para tratamento da Covid-19. O paciente passará na tarde de hoje, 9, por uma traqueostomia para ser desentubado e transferido para o leito regulado.


O militar está internado desde o dia 25 de março, e foi conduzido ao Oswaldo Cruz por ser o único hospital com vaga de UTI disponível naquela data. Seu plano de saúde, o Servir, não é conveniado com o hospital, e por esta razão sua família já teve de contratar um empréstimo de 100 mil reais para dar de entrada na unidade de tratamento intensivo.

A família de Cleomenes realizou, por meio de redes sociais, uma mobilização para conseguir os recursos necessários para custear a manutenção da internação do tenente-coronel, que já tem o custo de R$ 201.249,35. A família relata que moveu ação judicial solicitando que o plano de saúde custeie as despesas médicas e aguarda o resultado desta ação.

“O salário dele está comprometido com as despesas hospitalares e já não temos de onde tirar. Pedimos a ajuda de vocês nesse momento difícil com doação de qualquer valor, toda ajuda é bem-vinda”, declaram Isabela Alves Benvindo e Maria Amélia Alves Benvindo familiares de Cleomenes.

Os familiares informaram os dados das contas disponíveis para o envio de doações:

Pix: 049.905.591-85
Conta Banco do Brasil
Agência: 1117-7
Conta Corrente:  33.819-2
Isabela Alves Benvindo

Conta Caixa
Agência 2525 operação 013
Conta poupança: 62236-4
Maria Amélia Alves Benvindo


Em nota emitida nesta sexta-feira, 9, a Secretaria de Estado da Administração (Secad) informou que o Servir já havia disponibilizado ao paciente um leito de UTI em Manaus (AM), mas a remoção de Cleomenes não foi autorizada pela família. Confira na íntegra:

Nota

 

A Secretaria de Estado da Administração (Secad) esclarece que todas as tentativas de transferência disponibilizadas pelo Servir ao senhor Cleomenes Benvindo Oliveira foram negadas pela família do mesmo com suporte de orientações médicas.

 

Em primeiro momento, o Servir disponibilizou leito em Manaus (AM), considerando a ausência de leitos disponíveis em Palmas. A remoção, não autorizada pela família, seria realizada por meio de UTI Aérea custeada pelo Plano oferecendo todo o suporte necessário.

 

Além da recusa, de forma ciente, particular e voluntária, devido ao agravamento do quadro, a família do beneficiário decidiu pela transferência para um hospital privado da Capital, com UTI própria não credenciada ao Servir.

 

A regulação do plano de saúde ostensivamente buscou então disponibilidade de vaga na UTI terceirizada, está devidamente credenciada ao plano. Quando houve o surgimento da vaga, mais uma vez sua família optou pela não transferência, mesmo a terceirizada localizada dentro da mesma unidade hospitalar que o paciente estava internado.

 

O Servir buscou todos os meios possíveis para atender o paciente dentro de sua rede credenciada, mas pelo quadro delicado do paciente a família optou por não transferi-lo.

 

A Secad reforça o compromisso do Servir com seus usuários, principalmente diante do enfrentamento à Covid-19. Com leitos de UTI credenciados no Tocantins e outros estados parceiros, o plano de saúde dos servidores do Governo do Tocantins trabalha diuturnamente para garantir a assistência de seus beneficiários.