Palmas, Tocantins -

Cidades


23ª Campanha Nacional
679 visualizações

Vacinação contra a gripe começa em Palmas na próxima quarta; confira as etapas

A aplicação das vacinas faz parte da 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. O município receberá as doses na segunda e começa a preparação para a aplicação, que segue até 9 de julho
- Atualizada em
Raiza Milhomem

A prefeitura de Palmas deve receber na tarde da próxima segunda-feira, 12, doses para dar início à 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, conforme anúncio feito na sexta-feira, 9, pelo governo do Estado. A aplicação da vacina contra a gripe, que iniciará na segunda-feira em diversos locais do país e segue até 9 de julho, está prevista para começar somente na quarta-feira, 14, na Capital.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) esclarece que após recebimento das doses na segunda, a Central Municipal de Vacinas (Cemuv) irá conferir o material recebido, separar as doses por Unidades de Saúde da Família (USFs) e os insumos indispensáveis para a ação como seringas, álcool e algodão.


Após esta etapa, na terça-feira, 13, o imunizante será distribuído para as USFs. Neste mesmo dia, as equipes de vacinação serão capacitadas para apresentar o planejamento estratégico da ação.

 

Conforme o Plano Nacional de Imunizações (PNI), os grupos prioritários a serem vacinados serão distribuídos em três etapas:

Primeira etapa – de 12 de abril (com previsão de início do dia 14 de abril, na Capital) a 10 de maio: crianças com seis meses e menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde.

Segunda etapa – de 11 de maio a 8 de junho: idosos com 60 anos ou mais, bem como professores das escolas públicas e privadas.


Terceira etapa – de 9 de junho a 9 de julho: pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (comorbidades); pessoas com deficiência permanente; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; forças de segurança e salvamento; forças armadas; funcionários do sistema de privação de liberdade; população privada de liberdade; e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.