Cebraspe divulga hoje locais de prova do concurso para Promotor de Justiça Substituto

A consulta é individual, mediante preenchimento do número de CPF e senha de cadastro, criada no ato de inscrição

Inscritos no concurso para Promotor de Justiça Substituto do Ministério Público do Tocantins (MPTO), que acontece neste fim de semana, nos dias 29 e 30, em Palmas, podem consultar os locais das provas objetivas e discursivas no endereço eletrônico, a partir desta terça-feira, 25.

 

A consulta é individual, mediante preenchimento do número de CPF e senha de cadastro, criada no ato de inscrição. 

 

O inscrito no concurso deverá comparecer ao local designado para a realização das provas munido de caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente, do comprovante de inscrição e do documento de identidade original.


 

Medidas sanitárias

 

Com o objetivo de evitar a transmissão da Covid-19, o candidato deverá comparecer ao local de realização do exame usando máscara de proteção e permanecer com ela durante todo o período em que estiver no local. 

 

Os organizadores do concurso verificarão também a temperatura corporal dos inscritos e farão marcações no piso localizado no portão de acesso, indicando a necessidade do distanciamento social. 

 

Recomenda-se que cada candidato leve água para o seu próprio consumo, em embalagem transparente, bem como frascos de álcool em gel 70%, de uso individual.


 

Das provas e horários

 

No sábado, será realizada a prova preambular, contendo 100 questões relacionadas a 13 áreas do direito, além de legislação do Ministério Público. A prova, de caráter classificatório, tem início às 13h, com duração de cinco horas.

 

No domingo, serão aplicadas as provas discursivas nos períodos matutino, a partir das 8h, e vespertino, a partir das 15h, cada uma com quatro horas de duração. As provas, de caráter classificatório e eliminatório, são destinadas a responder questões e elaboração de peças, nas áreas de Direito Penal, Direito Processual Penal, de Direito Civil, Direito Processual Civil, além de legislação extravagante.

Comentários (0)