Palmas, Tocantins -

Estado


Diário Oficial
441 visualizações

Dracma passa a ser subordinada a uma diretoria com novo regimento da SSP

De acordo com Cristiano Sampaio, Secretário de Segurança Pública do Estado, o novo regimento não impede o trabalho dos delegados e eles poderão continuar com suas investigações normalmente.
- Atualizada em
Da web

O Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira, 13, trouxe o decreto que aprova o novo Regulamento Interno da Secretaria da Segurança Pública. Entre as mudanças está a subordinação da Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública (Dracma) e das Delegacias de Investigações Criminais (Deics) de todo o Tocantins ao Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Dracco).

 

As operações como a Catarse, que investiga a existência de funcionários fantasmas no governo do estado e Via Avaritia, que apura fraudes em contratos da infraestrutura; passam a ser conduzidas pela nova diretoria. O titular será o delegado Evaldo de Oliveira Gomes, que era da Deic de Palmas.

 

O novo regimento ainda traz fusão de outras áreas, como por exemplo, a Delegacia da Criança e do Adolescente, do Idoso e de Crimes contra o Consumidor passam a forma a Delegacia de Atendimento a Vulneráveis em Palmas. As delegacias de conflitos agrários e a de meio ambiente também serão unificadas, além disso, será criada uma unidade específica para investigação de desaparecidos, junto à atual Polinter e Capturas.

 

A criação de uma Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher 24h, na Capital, também está prevista. As mudanças vão ao encontro das demandas apresentadas no Plano Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (PESSE), lançado no dia 25 de junho e formulado em conjunto entre o Poder Público, iniciativa privada e comunidade em geral. O PESSE propõem ações na área da segurança pública pelos próximos 10 anos. 

 

Atuação dos delegados

Coletiva da SSP nesta última terça, 13

De acordo com Cristiano Sampaio, Secretário de Segurança Pública do Estado, em coletiva concedida na tarde desta terça-feira, 13, o novo regimento não impede o trabalho dos delegados e eles poderão continuar normalmente com as suas investigações. 

 

Ainda segundo Sampaio, a mudança visa melhorar o fluxo dos atendimentos. "A gente percebeu que algumas unidades de polícia tinham um efetivo muito pequeno e uma demanda muito grande todos os dias. A população batia muito à porta e nem sempre tinha o efetivo para atender. E identificamos que outras unidades tinham um efetivo razoável, confortável, mas uma demanda muito baixa" completou.

 

O regimento traz ainda a descentralização do atendimento do Instituto de Identificação e prevê a abertura de Núcleos de Identificação Civil no Distrito de Luzimangues e de Taquaruçu, onde serão ofertados serviços de emissão de carteira de identidade e de antecedentes criminais.