Palmas, Tocantins -

Estado


Vacinas pediátricas
171 visualizações

Tocantins recebe primeiras doses contra Covid-19 para vacinação de crianças

Conforme a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Tocantins recebe neste primeiro lote 10,7 mil doses da vacina
- Atualizada em
Mariana Ferreira/Governo do Tocantins

As primeiras doses pediátricas de vacinas contra Covid-19, para imunização de crianças de 5 a 11 anos, chegaram ao Tocantins na manhã desta sexta-feira, 14. O lote de 1,2 milhão de doses da Pfizer (Comirnaty) será distribuído para Estados e Distrito Federal, de forma proporcional ao número de crianças em cada unidade da Federação e, neste caso, o Tocantins recebe 10.700 doses.

 

A imunização desse público deve começar pelo grupo prioritário, como crianças com comorbidades e deficiências permanentes, faixas etárias decrescentes.  A Superintendência de Vigilância em Saúde/Gerência de Imunização inicia nesta sexta-feira, 14, uma série de capacitações sobre as práticas de vacinação, incluindo a nova fase de imunização contra Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos.

 

Capacitações

 

Nesta quarta-feira, 19, serão feitas duas capacitações, uma pela manhã com técnicos das salas de vacina da "região de saúde Macro Norte" e no período da tarde as equipes de "região de saúde Macro Sul".

 

A gerente de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Diandra Rocha, explica que o Ministério da Saúde já está realizando a distribuição das vacinas aos Estados, e ao mesmo tempo está fazendo as análises de qualidade junto ao Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS). “Por esta razão, as doses somente poderão ser usadas após aprovação do INCQS. Nossa previsão é que o inicio da vacinação das crianças, no Tocantins, ocorra na próxima semana”, disse.   

 

A gerente reforça que o Tocantins possui estoque, para o público adulto, de todos os imunizantes disponíveis. "Solicitamos que a população busque as unidades de saúde para se imunizar, uma vez que todos os municípios têm doses disponíveis. Os casos estão aumentando em todo o país, porém, com menor gravidade e isso é resultado da vacinação”, salienta.