Palmas, Tocantins -

Estado


Covid-19
692 visualizações

Vacinação segue lenta no interior; há cidades com menos de 10% da população vacinada

Outra informação que o Vacinômetro apresenta que pode estar influenciado na baixa imunização da população tocantinense refere-se às doses recebidas pelos municípios e ainda não aplicadas
- Atualizada em
Divulgação

A vacinação lenta no interior vem colaborando para que o Tocantins continue na lanterna entre os estados da federação quando a questão é a imunização da população contra a Covid-19. Enquanto a média geral do Estado está em 18,5%, até esta quinta-feira, 10, com aplicação da primeira dose, cidade como a de Campos Lindos, no final da lista entre os 139 municípios tocantinenses, vacinou até o momento 7,5% dos moradores, conforme o Vacinômetro do Governo Estadual.
 

Em seguida, vem Bom Jesus do Tocantins com 10,3%, Recursolândia, Lagoa do Tocantins e Buriti do Tocantins, os três com 11%; Cachoeirinha com 11,3%; Praia Norte com 11,5%; Darcinópolis 11,8%; Lagoa da Confusão 12% e Sampaio 12.2%. Esses são os dez municípios com os menores índices entre as 139 cidades do estado. 

No caso de Recursolândia, o secretário de saúde da cidade, Walter Machado de Souza, afirma que os dados do município estão desatualizados em decorrência de “problemas com a internet” e que um único profissional é responsável tanto pela aplicação da vacina quanto do fornecimento dos dados para a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o que impossibilita as atualizações diárias.  

 

Walter garante que já foram aplicadas em torno de mil doses, entre a primeira e a segunda aplicação, após um mutirão realizado ontem, 9, ainda não registrado. O Vacinômetro informa que Recursolândia aplicou 733 doses (478 da 1ª e 255 da 2ª) e que já recebeu 1.404 doses. A cidade, conforme o secretário, destinou, até o momento, as doses para os profissionais da saúde e professores.
 

Doses paradas

 

Outra informação que o Vacinômetro apresenta que pode estar influenciado na baixa imunização da população tocantinense refere-se às doses recebidas pelos municípios e ainda não aplicadas. Neste sentido, Ipueiras tem o pior índice. Apenas 10.15% das vacinas foram utilizadas até esta quinta. A cidade recebeu 6329 doses e aplicou 643 (413 da 1ª e 230 da 2ª). 

 

Depois estão os municípios de Palmeirante 15.92% (7.540 recebidas e 1.201 aplicadas);  Praia Norte 24.36% (6.209 recebidas e 1.513 aplicadas); Paranã 33.09% (8.934 recebidas e 2.957 aplicadas); Lagoa do Tocantins 36.90% (2.146 recebidas e 792 aplicadas); Campos Lindos 44.53% (2.699 recebidas e 1.202 aplicadas); Sucupira 46.42% (1.258 recebidas e 584 aplicadas); Mateiros 49.65% (1.742 recebidas e 865 aplicadas); Muricilândia 49.96% (2.924 recebidas e 1.461 aplicadas); e Pequizeiro 51.56% (2.814 recebidas e 1.451 aplicadas). 

Acerca desse ponto, falou com o Portal o secretário de Saúde de Mateiros, Sinvaldo Moraes. Ele diz que esse índice entre doses recebidas e aplicadas diverge bastante porque o município pegou essas vacinas hoje, 10. “Tiramos doses hoje que ainda não foram aplicadas”, ressaltou. 

 

Sinvaldo continua afirmando que a cidade está cumprindo todo o protocolo conforme enviado pelo Governo do Estado. “Vacinamos 100% dos quilombolas, falta agora a segunda dose, essa que está no estoque. Estão vacinando também os professores, com a 2ª dose aguardando. Então o que está no estoque é a segunda dose. O que aumentou foi o total que estamos retirando hoje no Centro de Distribuição de Palmas e que ainda está a caminho de Mateiros”, esclareceu. 

 

Ele mencionou ainda que leva uma média de dois a três dias para dar baixa nas doses aplicadas na zona rural.

 

O conteúdo desta matéria foi baseado nos números apresentados pela Secretaria Estadual de Saúde, por meio do portal Vacinômetro, na tarde desta quinta-feira, 10, e pode ser conferido pelas imagens contidas no corpo do texto.