Palmas, Tocantins -

Política


Em nota
632 visualizações

Carlesse critica impeachment sem ação e provas: “apressado e impensado”

Governador afastado divulgou nota nesta terça-feira, 07, após o parecer da Assembleia Legislativa ter sido favorável pela abertura de processo de impeachment.
- Atualizada em
Esequias Araújo/Governo do Tocantins

O governador afastado, Mauro Carlesse (PSL), afirmou, em nota divulgada pela assessoria, considerar um ato “apressado e impensado” da Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins (Aleto), que deu parecer favorável ao pedido de impeachment protocolado pelo advogado Evandro de Araújo de Melo Júnior contra ele nesta terça-feira, 07. Carlesse criticou a decisão e disse seguir “sereno, com a consciência tranquila de que seus atos sempre foram para resgatar a credibilidade do Estado”.

 

Carlesse defendeu que o processo de investigação das operações Hygea e Éris encontra-se ainda em fase de inquérito. Para ele, “seu afastamento se deu apenas com base em uma investigação unilateral, sem que tivesse tido o direito de ser ouvido e de apresentar preliminarmente documentos que desconstroem totalmente a tese apresentada pelo MPF”.

 

O governador afastado disse que, apenas na última semana, “pôde apresentar seu pedido de reconsideração, uma vez que a defesa teve seu trabalho obstruído com a não liberação da totalidade do conteúdo dos autos, o que dificultou a atuação dos advogados de Carlesse e consequentemente, cerceou seu direito de defesa”.

 

O pedido de impeachment aceito pela Casa é focado em supostas práticas ilegais de Carlesse durante seu governo, atos investigados em duas operações da Polícia Federal, Éris e Hygea, deflagradas no dia 20 de outubro, que resultaram em seu afastamento do cargo no mesmo dia, por decisão do Superior Tribunal de Justiça. O advogado disse que abordou um documento técnico embasado em crime de responsabilidade.

 

Confira a nota de Mauro Carlesse na íntegra:

 

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, considera um ato apressado e impensado a possibilidade de admissão do impeachment pela Assembleia Legislativa, quando o processo existente no STJ encontra-se ainda em fase de inquérito e que seu afastamento se deu apenas com base em uma investigação unilateral, sem que tivesse tido o direito de ser ouvido e de apresentar preliminarmente documentos que desconstroem totalmente a tese apresentada pelo MPF.

 

Apenas na última semana, o governador Mauro Carlesse pode apresentar seu pedido de reconsideração, uma vez que a defesa teve seu trabalho obstruído com a não liberação da totalidade do conteúdo dos autos, o que dificultou a atuação dos advogados de Carlesse e consequentemente, cerceou seu direito de defesa.

 

O governador Mauro Carlesse segue sereno, com a consciência tranquila de que seus atos sempre foram para resgatar a credibilidade do Estado e recuperar as contas públicas, como primeiro resultado, pode ser apresentado o reenquadramento do Tocantins na Lei de Responsabilidade Fiscal, bem como a retomada início e conclusão de grandes obras, como prova da recuperação da capacidade de investimento. Vitórias que o Tocantins obteve com a participação decisiva dos deputados estaduais que sempre apoiaram essas medidas de austeridade, visando o desenvolvimento do Estado.

 

O governador Mauro Carlesse confia na Justiça Brasileira e nos justos. E aguarda que seu recurso seja deferido para o retorno ao cargo para o qual foi eleito com a maior votação da história do Tocantins.

 

Assessoria de Imprensa

Governador Mauro Carlesse