Palmas, Tocantins -
Assembleia Legislativa

Concessão de título de cidadão tocantinense a Alcolumbre é aprovado em meio a impasse

Título deve ser entregue nos próximos dias durante visita de David Alcolumbre ao Tocantins em companhia do senador Eduardo Gomes
- Atualizada em
Dicom AL - TO

A concessão do título de Cidadão Tocantinense ao senador eleito pelo estado do Amapá, David Alcolumbre (DEM), presidente do Senado Federal, esquentou as discussões nesta quarta-feira, 6, na Assembleia Legislativa do Tocantins. Durante a sessão ordinária da Casa de Leis, o presidente da Assembleia Legislativa, Antônio Andrade (PTB), convocou uma reunião extraordinária na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para depois da sessão, para discussão e votação de um projeto de lei que concede o título, de autoria da deputada Valderez Castelo Branco.   

 

O projeto de lei pede a concessão do título ao senador do Amapá sob o argumento de que ele teria sido peça fundamental na aquisição dos empréstimos pleiteados pelo Governo do Tocantins junto à Caixa e que serão assinados no próximo dia 8, no valor de R$ 583 milhões.

 

Depois da convocação, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Ricardo Ayres (PSB), pediu a fala e reclamou com o presidente da Casa, Antônio Andrade, de ter sido informado da reunião somente durante a sessão. “Aguardo a formalização da convocação, já que a gentileza de nos informar da reunião anteriormente foi dispensada, vamos seguir o regimento interno”, disparou.  

 

Andrade defendeu que o regimento estava sendo seguido e que caso o deputado Ricardo Ayres não pudesse participar, que o vice-presidente da Comissão de Constituição, Jair Farias, presidiria a reunião.

 

O projeto seguiu para a comissão e obteve voto contrário apenas do deputado professor Júnior Geo (PROS), que argumentou considerar a homenagem excessiva. “Esta é a maior honraria do nosso Estado, portanto, deve ser reservada aqueles que de fato tenham uma história com o Tocantins, uma ligação e relação mais próximas como o nosso Estado”, defendeu.

 

Elenil da Penha (MDB), não faz parte da comissão, mas participou da discussão. “Acredito que até o senador ficará surpreso com o excesso da homenagem. Minha sugestão é que seja feita uma moção de aplausos. Com todo respeito aos posicionamentos dos colegas da Casa, já seria suficiente”, afirmou, lembrando que é preciso definir critérios para a concessão da maior honraria do Estado.

 

Aprovado na Comissão de Constituição e Justiça, o projeto seguiu para a Comissão de Educação, onde também foi aprovado com voto contrário apenas do deputado Júnior Geo.

 

Por fim, a concessão do título a Alcolumbre foi votado e aprovado em sessão extraordinária no final da tarde.