Palmas, Tocantins -

Política


Eleições 2020
3.115 visualizações

Definida data das eleições, pré-candidatos de Palmas se articulam para convenções

O T1 Notícias conseguiu contatar com os pré-candidatos: Milton Neris, Cinthia Ribeiro, Tiago Andrino, Alan Barbiero e Ataídes Oliveira. O período das convenções vai de 31 de agosto a 16 de setembro.
- Atualizada em
Da Redação

Com a definição das eleições municipais deste ano para o mês de novembro, os partidos políticos entram em um novo estágio do processo sucessório, preparando-se para as convenções partidárias, que ocorrerão entre a primeira quinzena de setembro. Concomitantemente, apressam as conversações no sentido de possíveis alianças para a disputa do pleito. Todos os pré-candidatos que a reportagem do T1 Notícias conseguiu contatar, disseram que o adiamento das eleições foi uma decisão acertada pelo Congresso em virtude da pandemia. 

 

Com a aprovação da PEC que adiou as eleições, fica estabelecida a prorrogação de diversas datas do calendário eleitoral, por exemplo, as convenções partidárias que aconteceriam de 20 de julho a 5 de agosto, passam para o período que vai de 31 de agosto a 16 de setembro. Já o prazo para o registro de candidaturas, que acabaria em 15 de agosto, passou para 26 de setembro. 


Os partidos que fazem oposição ao Paço Municipal falam em união, na tentativa de vencer a atual gestão.

 

Pré-candidatos

 

O vereador e presidente do diretório metropolitano do PDT, e pré-candidato a prefeito da Capital, Milton Neris, ressalta  que com a definição das datas do pleito, retoma as discussões em torno das alianças. "Precisamos apontar soluções imediatas para o momento de pandemia que estamos vivendo. Juntos vamos construir ações para melhorar a qualidade de vida da nossa comunidade", afirma.

 

Neris disse que o PDT entende que é necessário a construção ampla de uma frente de defesa da cidade, que ele denomina como Frente de Defesa de Palmas, cujo objetivo é olhar para essa situação que a sociedade está vivendo em função da pandemia e analisar todas as consequências disso, "desde os problemas econômicos que estamos enfrentando e vamos continuar enfrentando, até o desequilíbrio social que a Covid-19 está causando a todos nós", afirma.  

 

A ideia é unir todos os pré-candidatos que queiram elaborar um plano de governo comum para a cidade, discutindo com a sociedade caminhos que possam tirar Palmas dessa crise que a quarentena impôs. Milton fala em resgatar a esperança do palmense em qualidade de vida melhor, com oportunidade de emprego, gerar riqueza e uma otimização da gestão. 

 

No seu entendimento, o modelo de gestão atual fracassou ao longo desses sete anos e meio. Um modelo, segundo o parlamentar, que não conseguiu fazer inclusão social, nem dar respostas à questão da habitação e resolver a regularização fundiária. "Teve tempo suficiente, mas os resultados das gestões foram pífios. Não conseguiu fortalecer o nosso parque industrial, nosso comércio e nossa área de serviços, queremos dar uma nova dinâmica para isso", discursou. 

 

Em ritmo de pré-campanha eleitoral, Neris critica a prefeita, acusando-a de tomar decisões importantes por decreto, referindo-se às ações adotadas para o enfrentamento da Covid-19, “de forma muito autoritária". Com relação a união das oposições, afirmou que começou um diálogo com o pré-candidato do MDB, o ex-prefeito Raul Filho. "Além de estar num partido historicamente importante, e de ter um grupo político forte, Raul tem experiência política e já administrou essa cidade", comentou. 

 

Juntamente com as forças políticas, Milton Neris acha que o ex-prefeito pode ajudar a apontar os caminhos para melhorar a vida dos palmenses. “Enfim, não temos dificuldades em discutir com nenhum grupo político, desde que tenha os mesmos propósitos. Nesse momento, entendemos que precisa haver uma união de forças, não em função de um nome pré-definido, o que a gente entende é que tem que haver essa união de líderes de partidos para construir uma frente em defesa de Palmas. O nome será o resultado da construção desse grupo político dentro daquilo que vamos estabelecer entre nós, uma maneira de definirmos a opção e a escolha desse nome", defendeu o pedetista.

 

PSB 

 

O vereador Tiago Andrino, pré-candidato pelo PSB, disse que vê com naturalidade os grupos políticos e líderes se aproximarem por afinidade e projetos. "Nós tivemos o apoio da sociedade nas duas últimas eleições da Capital e fizemos uma gestão muito inovadora e de excelência, mesmo em um momento de profunda crise política e financeira", declarou. 

 

O ex-prefeito Amastha, presidente estadual do partido, recentemente fez elogios ao ex-senador Ataídes Oliveira, pré-candidato a prefeito pelo PP da senadora Kátia Abreu. Amastha participou da live de lançamento da pré-candidatura de Ataídes.

 

Andrino disse que acha salutar para a democracia esse comportamento do presidente regional do PSB e adiantou que o projeto dos socialistas não é um projeto de oposições. "É um projeto para desenvolver a nossa cidade, não vamos fazer um ajuntamento de grupos contra ninguém", explicou. 

 

Na sua análise, pelo fato da atual gestão ser "muito frágil", estimulou e deu confiança a muitas candidaturas. "Mas o povo não é bobo, na hora certa o próprio eleitor concentra as suas energias pela mudança e define as eleições", espera o vereador. Andrino acha que Palmas precisa de um projeto forte e seguro de retomada ao desenvolvimento. 

 

"A gestão da prefeita, que já vinha muito mal, tomou a decisão de se isolar da sociedade e não fez nada concreto na saúde, assistência social e no desenvolvimento econômico", argumentou Tiago Andrino. Disse ainda que o PSB está dialogando com amplos setores da sociedade e que tem uma aproximação de ideias e projetos com alguns pré-candidatos a prefeito. 

 

"Vamos fazer o possível para estarmos juntos. A Capital precisa retomar o caminho do desenvolvimento, com uma gestão eficiente e arrojada", finalizou Andrino. 

 

Podemos

 

O Podemos entende que o adiamento das eleições para o mês de novembro foi uma decisão acertada e espera que a curva da covid-19 seja decrescente, embora a doença ainda vá existir, "Não utilizamos a covid-19 como cabo eleitoral”. 

 

"Nesse momento em que toda população está voltada para a saúde, para a sua sobrevivência, não entramos no debate de ficar utilizando uma dor e uma doença para fazer política", sustenta Alan Barbiero, pré-candidato pelo partido. Para ele, o que deve ser priorizado agora é a discussão sobre como a economia de Palmas será após a quarentena. 

 

"A nossa ideia continua sendo a construção de um projeto para a Capital", defende Barbiero ao afirmar que vai voltar a ouvir a cidade e formular o seu plano de governo de forma participativa de todos os segmentos sociais. Sobre a união das oposições para a disputa do pleito, Barbiero disse que o processo deve passar, necessariamente, pela discussão de um projeto político, administrativo e econômico para a cidade. 

 

Alan lembra que o Podemos tem um esboço de projeto que começou a ser discutido há mais tempo. "Não temos interesse de fazer uma união por ser oposição A ou a B. O que move nossa candidatura não é o ódio de ninguém, ser contra alguém, mas o nosso principal objetivo é melhorar a cidade de Palmas, portanto, se a gente tiver um grupo de pessoas com essa mesma intenção e com projetos que sejam compatíveis com o nosso, não terá nenhuma dificuldade", destacou. 

 

Barbiero afirmou ainda que está firme na pré-candidatura, o que não quer dizer que não possa dialogar com os outros pré-candidatos, mas que vai defender o seu projeto para a cidade. "Temos já as linhas mestras para melhorar o desenvolvimento de Palmas, para implantar as políticas de inclusão social", adiantou.

 

Progressistas

 

Depois que que se filiou ao Progressistas da senadora Kátia Abreu, o ex-senador Ataídes Oliveira entrou no processo como pré-candidato do partido, já com o apoio do PSD, do senador Irajá Silvestre, dizendo que o seu nome tem condições efetivas para aglutinar as oposições.

 

Ataídes disse que as conversações têm avançado muito no sentido de uma ampla coligação partidária e adiantou que tem falado com todos os pré-candidatos e com os líderes de partidos. "Já tive uma conversa com os ex-prefeitos Raul Filho e Carlos Amastha, os deputados Júnior Geo e Eli Borges, o Barison, o Andrino e com o Alan (Barbiero) vou falar na próxima semana", afirmou.

 

O progressista defende a necessidade da união das oposições e entende que não haverá dificuldade para um entendimento nesse sentido. "São todos meus amigos e pessoas de fino trato", resumiu.

 

Paço Municipal

 

O articulador político da prefeita Cinthia Ribeiro, Secretário Municipal de Governo e Relações Institucionais da Prefeitura de Palmas, Carlos Braga, entende que foi acertada a decisão do Congresso Nacional, em consonância com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em adiar as eleições para o mês de novembro.

 

Para a Administração Municipal, de acordo com Braga, o adiamento das eleições não muda nada, já que segue a sua rotina normal, "dando a oportunidade de terminar as obras em andamento e divulgá-las até o dia 15 de agosto, isto é, três meses antes do pleito, pelo calendário eleitoral", pontuou.

 

O secretário disse que os adversários políticos que pensam diferente é porque "estão mal avaliados na sua gestão, o que não é o caso da prefeita Cinthia Ribeiro, que está com centenas de obras em todas as regiões de Palmas, desde Buritirana à região Norte da cidade, em todos os bairros", nominou Braga.

 

O secretário disse, também, que até as convenções, os interlocutores da prefeita estão conversando com as lideranças dos partidos que compõem a base de apoio para a reeleição de Cinthia Ribeiro, através dos pré-candidatos e dos parlamentares, "buscando ministrar teleconferências para desenvolver as melhores práticas de conquistar o eleitor, de forma democrática", concluiu Braga