Palmas, Tocantins -

Política


Eleições Palmas
473 visualizações

Esquerda em Palmas ainda não sentou para fechar uma aliança, diz Bazzoli do Psol

O pré-candidato à prefeitura de Pamas observa que a possibilidade dessa união vai depender de um entendimento com base em um projeto político de inclusão social bem definido.
- Atualizada em
Descrição: Bazzoli defende política de inclusão social bem definida para fechar aliança. Divulgação

Os partidos considerados de esquerda na Capital ainda não fecharam um entendimento com vistas à disputa da prefeitura da Capital. Psol, PT, PDT e PCdoB continuam sem uma aproximação que aponte para uma coligação. “Não há nenhuma articulação sendo construída nesse sentido. Pode ser que futuramente possa ocorrer um alinhamento com o PT, mas até o momento, não há nada em andamento”, disse o pré-candidato do Psol à prefeitura de Palmas, professor e urbanista João Bazzoli, em conversa com o Portal nesta quarta-feira à noite, 8.

 

Bazzoli observa que a possibilidade dessa união vai depender de um entendimento com base em um projeto político de inclusão social bem definido. “A nossa pré-candidatura vem sendo construída desde o ano passado, com discussões acadêmicas e participativa,  e o partido entendeu que eu poderia dar uma contribuição relevante para o debate dos problemas que a cidade vem enfrentando, principalmente no que diz respeito às políticas públicas no campo social”, avalia o pré-candidato do Psol.

 

Ele sustenta que o partido, apesar de pequeno, conseguiu estruturar uma base bem sólida, com a participação de lideranças intelectuais, mas também dos movimentos populares. Bazzoli garante que o Psol não tem a intenção de trabalhar apenas no campo eleitoral e defende que a política inclusiva deve pautar os partidos de esquerda rotineiramente. “Nós vamos entrar na disputa com a proposta de construir uma cidade para as pessoas”, concluiu o pré-candidato.