Palmas, Tocantins -
Audiência Pública

Mauro Carlesse diz que rodovia Transbananal pode promover Integração Nacional

Rodovia é considerada estratégica para escoamento da produção Tocantinense
- Atualizada em
Governador Mauro Carlesse discursa em audiência pública Antônio Gonçalves/Governo do Tocantins

"Esse trecho rodoviário, que corta a Ilha do Bananal, representa a integração e o desenvolvimento sócio econômico da região e dos povos indígenas". A defesa foi feita pelo governador do Tocantins, Mauro Carlesse (DEM), nesta sexta-feira, 18, em Gurupi, durante a audiência pública para discutir a implantação da Rodovia Transbananal, que corta a Ilha do Bananal, ligando o Tocantins ao Mato Grosso.

 

Para o governador tocantinense, essa obra, acima de tudo vai proporcionar melhores condições de vida para os povos indígenas. "Estamos felizes em estar nessa missão, que vai promover a integração rodoviária do Tocantins com uma das regiões de maior produção de grãos do Brasil. Também vai proporcionar dignidade aos nossos indígenas, a partir do acesso às cidades, à educação, à saúde. Portanto, o que queremos é viabilizar essa rodovia, respeitando o meio ambiente, para o bem do Tocantins e do Mato Grosso", explicou.

 

O evento foi realizado pelo Senado Federal, atendendo propositura da senadora Kátia Abreu, que presidiu a audiência, e contou com a presença do ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, do diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), General Santos Filho, do presidente do Ibama, Eduardo Bim, governador do Mato Grosso, Mauro Mendes, senadores, deputados federais e estaduais, líderes indígenas, prefeitos e outras autoridades dos dois estados.

 

 

“Vale dos esquecidos”

 

Já o governador Mauro Mendes, governador do Mato Grosso, ressaltou que o seu estado produz 28% da soja do país e que essa região do Araguaia já foi conhecida como o “vale dos esquecidos”, mas hoje é a região das oportunidades, mas ainda sofre com a logística de transporte para escoar a produção. "Essa rodovia vai resolver essa questão e interligar os dois estados. Juntos podemos ser uma das economias mais prósperas do país. É possível realizar essa obra, porque todos querem, inclusive os índios da Ilha do Bananal, que serão impactados positivamente."

 

O prefeito de Gurupi, Laurez Moreira, destacou o potencial econômico da região, especialmente de Gurupi, que conta com grande produção de grãos, carne e constitui um polo educacional. "Essa rodovia representa um sonho para todos nós, pela importância para os estados do Tocantins, Mato Grosso, Bahia e Rondônia, que serão integrados por meio da Rodovia-242", ressaltou.

 

O senador Jaime Campos, de Mato Grosso, explicou que só compareceu ao evento pela seriedade e importância da obra, que segundo disse, representa um sonho para a população dos dois estados. "Não costumo participar de audiências públicas, mas fiz questão de participar dessa porque representa a integração de duas grandes regiões produtoras. O Mato Grosso é o maior produtor de soja do Brasil e essa interligação com a Ferrovia Norte Sul vai facilitar o escoamento da produção", afirmou.

 

 

Rodovia Transbananal

 

A rodovia é considerada estratégica para o escoamento da produção dos dois estados, além da Bahia. O trecho de 90 km corta o Parque Indígena do Araguaia ligando os municípios de Formoso do Araguaia (TO) a São Félix (MT). O projeto é importante porque vai permitir criar oportunidades para alavancar o desenvolvimento de toda a região influenciada pela obra. O objetivo é intensificar a parceria entre todos os agentes envolvidos nos estudos para viabilizar a execução do trecho rodoviário.