Palmas, Tocantins -

Política


Divergências no PSDB
572 visualizações

Patriotas nutre esperanças de que Cinthia Ribeiro dispute reeleição pelo partido

A situação de fragilidade da prefeita se acentuou recentemente, quando Ataídes Oliveira e Luana Ribeiro decidiram que o PSDB lançaria candidatura à Prefeitura da Capital, após prévias
- Atualizada em
Aline Batista - CMP

O presidente regional do Patriotas, que é secretário de Finanças de Palmas, Rogério Ramos, confirmou nesta sexta-feira, 17, o convite feito pela direção nacional do partido à prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB), para que ela dispute a reeleição pela legenda. “Agora, estamos aguardando uma posição dela; a candidatura da prefeita Cinthia à reeleição envolve a participação de vários partidos e, obviamente, o Patriotas será um deles”, disse Ramos à reportagem do T1 Notícias.

 

Questionado sobre a possibilidade de a prefeita deixar o PSDB, dada as divergências dela com o diretório estadual, presidido pelo ex-senador Ataídes Oliveira, o presidente do Patriotas evitou comentar sobre o assunto ao resumir que, por uma questão ética, não poderia dar palpite “na casa dos outros”.

 

No entanto, sustentou que Cinthia terá todas as garantias e segurança dentro do seu partido, para disputar a reeleição.

À frente do Patriotas, resultado de um entendimento com o ex-presidente da legenda, Stálin Bucar, Rogério Ramos afirmou que já deu o início ao trabalho de fortalecimento do partido, com o objetivo de lançar pré-candidaturas nas principais cidades do Estado.

 

“Estamos abertos a entendimento e conversações com as lideranças de outras agremiações políticas”, observa, adiantando que, nesse primeiro momento, o esforço será no sentido de se montar uma chapa competitiva de vereadores para tentar o maior número de vagas na Câmara Municipal de Palmas, principalmente.

 

Devido à proibição de coligações para as eleições proporcionais, os partidos agora têm que se fortalecer, sem pegar carona em outra legenda, como era anteriormente. “Estamos nos preparando para isso e vamos nos organizar nesse sentido para, depois, definir nossa política de alianças, que envolve prioritariamente a prefeita Cinthia Ribeiro”, defende.

 

No momento, ele disse que está fazendo um levantamento junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para saber o número de filiados ao partido e, aliado a isso, argumenta que a estratégia agora até o fechamento da janela partidária, é buscar lideranças que pretendem se candidatas, mas que estão ainda indecisas ou inseguras em disputar o pleito.

 

Animosidades no ninho tucano

 

A prefeita Cinthia Ribeiro, desde que assumiu o comando do Paço, em abril de 2018, entrou em rota de colisão com o ex-prefeito Carlos Amastha (PSB), de quem foi aliada nas eleições de 2016, e passou a ser uma liderança desafeta ao diretório estadual do PSDB, comandado pelo ex-senador Ataídes e a deputada estadual Luana Ribeiro.

 

A situação de fragilidade se acentuou recentemente, quando Ataídes e Luana se reuniram para decidirem que o PSDB lançaria candidatura à Prefeitura da Capital, sem nem mesmo lembrar da prefeita, que é candidata natural ao cargo. Eles anunciaram que o pré-candidato da legenda seria escolhido por meio de uma pesquisa.

 

Sentindo-se insegura e percebendo que sua reeleição corre risco no ninho tucano, Cinthia cuidou de ir a Brasília buscar guarida política. Resultado: obteve do diretório nacional do PSDB, recentemente, todo apoio e segurança para disputar a reeleição. O presidente nacional do partido, Bruno Araújo, postou uma nota no Twitter do partido afirmando que a reeleição de Cinthia Ribeiro é prioridade do PSDB nacional e que, inclusive, “terá a devida autoridade e comando sobre o diretório municipal para conduzir o partido nas próximas eleições”.

 

A prefeita ainda não se manifestou sobre a posição do diretório estadual de seu partido e nem sobre o seu destino partidário.  Ela evita falar sobre qualquer assunto que envolva seu projeto de eleição, alegando que a prioridade agora é se dedicar à gestão da cidade.

Notícias sobre:

psdb patriotas palmas eleições2020