Palmas, Tocantins -

Meio Ambiente


Foz/Saneatins
1.855 visualizações

Foz registra BO para apurar causas que provocaram estouro de cano de esgoto

Empresa registrou BO para que Polícia possa investigar causa de entupimento de cano, que resultou no em derramamento de esgoto no Lago. Episódio provocou a interdição da Praia das Arnos..
- Atualizada em

A empresa Foz/Saneatins registrou um Boletim de Ocorrência (BO) na tarde desta quinta-feira, 12, na Delegacia Estadual de Crimes Contra o Meio Ambiente e Urbanismo (DEMA) para que a polícia investigue as causas que levaram ao estouro de cano de esgoto que acarretou um vazamento do material em tratamento no lago de Palmas, na região norte de Palmas. O episódio povocou a interdição da Praia das Arnos nesta semana.

Em nota, a Foz/Saneatins confirmou que registrou o BO para que "sejam apuradas as causas do recente extravasamento de esgoto na região das dragas, no norte de Palmas".

Segundo o BO, testemunhas teriam afirmado que o fato ocorreu na junção do Córrego Água Fria com o lago, na altura da travessia do córrego, e que um obstrução que teria ocorrido dentro das dragas seria a responsável pelo intupimento do coletor tronco da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Norte.

Consta no BO, que a empresa Foz/Saneatins teve dificuldades em identificar o ponto de obstrução do cano em função da falta de acesso à área onde ocorreu o problema, que seria particular, e que só teria conseguido após o início do horário comercial de funcionamento do estabelecimento.

Ainda de acordo com o BO, assim que o acesso foi liberado, identificou-se que os Poços de Visitas (PVs) foram danificados vindo a ser totalmente soterrados por areia que estava no local. Depois de identificado o local do problema, a areia foi removida de dentro dos PVs com retro-escavadeira, caminhões, limpa fossa e hidrojato para liberação do fluxo de esgoto.

A Polícia deverá investigar o que acarretou a danificação dos PV’s, que entupiu de areia o cano por onde passava o esgoto e, consequentemente, provocou a interdição da Praia. Caso danificação do cano tenha sido intencional, responsáveis poderão responder por crime contra o meio ambiente.