Palmas, Tocantins -

Meio Ambiente


Preparação
984 visualizações

Projeto Asas do Jalapão capacita professores em São Felix e Ponte Alta

O Projeto Asas do Jalapão que tem como objetivo capacitar professores da região chega neste domingo, 19, ao município de São Felix. No dia 24 será a vez de Ponte Alta do Tocantins. Aproximadamente 50 educadores serão capacitados nos dois municípios.
- Atualizada em

Capacitar professores da região do Jalapão sobre a importância das unidades de conservação. Esse é o objetivo do projeto Agentes de Sensibilização Ambiental -Asas do Jalapão que neste domingo,19, chega a  São Felix e no dia 24 a Ponte Alta do Tocantins. Aproximadamente 50 educadores serão capacitados nos dois municípios.

De acordo com a analista técnica da Semades, Saara Arruda Sousa, um dos principais objetivos do projeto é elaborar um curso de educação ambiental para os professores e consequentemente para a sociedade. “O projeto tem como objetivo contribuir para o aperfeiçoamento dos professores dos ensinos fundamentais e médio, trabalhando temas relacionados ao meio ambiente e qualidade de vida das comunidades”, explicou.

Saara destacou também que na última sexta-feira, 10, foi realizado na sede do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade- ICMBio, em Brasília, uma reunião para planejar a continuidade do projeto.

“A iniciativa teve início ano passado nos municípios de Mateiros e Rio da Conceição e capacitou 54 professores. Nesta reunião foi definido como será dada  continuidade ao projeto. O que podemos adiantar é que os cursos oferecidos a este professores terão 100 horas aula”, finalizou.

 
Projeto

O projeto Asas do Jalapão visa difundir conhecimento cientifico sobre o meio ambiente para a sociedade através da capacitação e aperfeiçoamento de educadores que atuam como multiplicadores em temas relacionados ao contexto ambiental regional, com ênfase nas unidades de conservação, na implementação do projeto Corredor Ecológico do Jalapão e outras questões que afetam a qualidade de vida das comunidades.

A ação é do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade- ICMBio em parceria com o  a JICA - Agência Japonesa de Cooperação Internacional, com o apoio da  Naturatins - Instituto Natureza do Tocantins, da CEULP/ULBRA - Centro Universitário Luterano de Palmas e da Semades-Secretaria de Meio Ambiente.