Palmas, Tocantins -

Meio Ambiente


Desastre ambiental
2.351 visualizações

Surgimento de peixes mortos no Araguaia leva Naturatins a percorrer rio

Uma equipe da Naturatins foi orientada a refazer o percurso no decorrer desta semana para conferir se há novas ocorrências de morte dos peixes ao longo do rio.
- Atualizada em
Descrição: Peixes mortos estão sendo encontrados Divulgação

Dezenas de peixes aparecendo mortos nas margens do Rio Araguaia em Caseara, distante 256 km de Palmas. A informação é do chefe do Parque Nacional do Araguaia e Instituto Chico Mendes, Raoni Japiassu Merisse, que informou que os técnicos ainda não sabem a causa da morte.

 

“A informação que temos é que estão sendo encontrados peixes mortos na região de Santa Terezinha, em Mato Grosso, até Caseara. As causas ainda não sabemos, mas parece que não é um caso que teve decorrência no Tocantins, parece que Ibama e Secretaria de Meio Ambiente do Mato Grosso tem verificado o caso”, disse.

 

Merisse explicou também que entre as espécies mais encontradas estão branquinhas e PapaTerra, conhecido também  como Curimatá.

 

Peixes mortos

Em nota encaminhada ao Portal T1 Notícias, o Naturatins explicou que os peixes mortos eram oriundos de um afluente do rio Araguaia, o rio das Mortes, em Santa Terezinha e Lago Grande, no estado do Mato Grosso.

 

Segundo o informado, o Naturatins entrou em contato com a Secretaria de Meio Ambiente do Estado para verificar o caso e ao longo desta semana uma equipe deve refazer o percurso para conferir se há novas ocorrências de morte ao longo do rio.

 

Confira a nota na íntegra

Em relação à morte de peixes ocorrida na última semana no leito do rio Araguaia, o Naturatins – Instituto Natureza do Tocantins esclarece que uma equipe subiu o rio, na quinta-feira, 08, até a base do Quelônios, na Ilha do Bananal, onde obtiveram informações de ribeirinho e pescadores que os peixes mortes eram oriundos de um afluente do rio Araguaia, o rio das Mortes, em Santa Terezinha e Lago Grande, Estado do Mato Grosso.

 

Sem conhecimento das causas, este órgão entrou em contato com a Secretaria de Meio Ambiente do Mato Grosso, a coordenadoria de Fauna e Recursos Pesqueiros, que informou a intenção em averiguar o fato relatado.

 

Uma equipe do Naturatins também foi orientada a refazer o percurso no decorrer desta semana para conferir se há novas ocorrências de morte dos peixes ao longo do rio.