Palmas, Tocantins -

Minha Opinião

Roberta Tum

Roberta Tum

roberta.tum.9 @robertatum

Colunista do Editorial Minha Opinião


Análise
892 visualizações

Em mensagem otimista aos deputados governo indica que já pode retomar investimentos

Mensagem do governo chega nesta quarta-feira à Assembléia trazendo a expectativa de um 2020 de crescimento econômico e investimentos por todo Estado...
- Atualizada em
Divulgação

O ano Legislativo que será reaberto nesta terça-feira, 4 de fevereiro, deve começar com uma mensagem mais otimista do governo ao Parlamento.

 

Em síntese apertada, com números reais, o governo Carlesse provará que as medidas amargas adotadas no 2019 que passou, renderam seus efeitos.

 

A ponto de, com as despesas de pessoal reduzidas (há sete anos o Estado do Tocantins não ostentava a marca de 46.92% apenas de comprometimento da RCL com servidores) e o custeio também limitado, ser possível retomar investimentos.

 

Há muito tempo - desde que Siqueira Campos reclamava ter se transformado apenas em gestor da folha de pagamento – não se falava na possibilidade de um governo “desengessar” a máquina e retomar o crescimento do Estado.

 

Com simplicidade de um lado e dureza de outro - misto de empresário e do político que se tornou - o governador tocou a máquina até trazer as contas públicas a este patamar.

 

A redução do custeio em R$ 110 milhões de um lado e o crescimento da arrecadação, acima de R$ 576 milhões de outro, deu um fôlego extra à balança.

 

Efeitos político administrativos já se fazem sentir

 

Se as contenções com pessoal fizeram seus efeitos negativos na imagem do governo junto aos sindicatos e associações, especialmente na Capital, os resultados práticos da gestão Carlesse não podem ser considerados ruins para os servidores, se olharmos o quadro friamente.

 

Um dos pontos que o staff do governador lembra e comemora é que este governo trouxe de volta o pagamento da folha para o começo do mês. Mais que isso: para o primeiro dia útil. Um avanço que soa indicador do controle de caixa que passou a existir.

 

Para além do servidor público, o governo se orgulha de ter melhorado os serviços básicos de sua obrigação, para o cidadão.

 

Cirurgias eletivas com filas menores, ortopedia diminuindo o prazo de espera que já foi de 100 dias para 20 dias em média, além do avanço na cardiopatia infantil, são avanços celebrados na saúde.

 

Os índices apresentados pela Segurança Pública, de redução de 9% nos casos de homicídios e 14% nos índices de roubo também são comemorados.

 

Na Infra estrutura, a retomada da obra da ponte de Porto Nacional, e o aguardado empréstimo da Caixa também traçam um cenário mais otimista.

 

“Vencido o binômio do enquadramento das despesas de pessoal, e a redução do custeio, já podemos falar de novo em investir”, resumiu uma alta fonte palaciana.

 

O tom aos deputados é de agradecimento. Afinal, não seria possível apertar os cintos e enfrentar momentos de tensão e impopularidade, sem a ajuda deles. “É essa harmonia entre os poderes que permitiu tudo isso”, escutei nesta segunda.

 

De fato, 2020 caminha para ser melhor. E precisa ser. 

 

Afinal, é fantástico que o governo Carlesse venha fazendo o dever de casa, mas reverter tudo isso em votos, que sedimentem uma boa base política nos municípios é importante para os parlamentares.

 

E esse é um milagre que só as obras e o dinheiro que elas fazem circular (gerando empregos e aquecendo o comércio) tem o dom de fazer lá na ponta.