Palmas, Tocantins -

Mundo Jurídico


1.092 visualizações

Os desafios no mercado da advocacia diante da crise econômica

- Atualizada em

A crise que assola a economia brasileira também trouxe reflexos para o mercado da advocacia. A redução na liquidez das pessoas jurídicas e físicas, a contração do consumo, a restrição na concessão de crédito, aliado ao ambiente de insegurança política, tem afetado o ambiente financeiro na advocacia.

 

Nesse cenário, as empresas e as pessoas físicas buscam reduzir custos, inclusive nos honorários dos prestadores de serviços jurídicos. Essa é a visão do consultor especializado em gestão estratégica e marketing jurídico Rodrigo Bertozzi: “As grandes empresas, como nas áreas bancárias, telecomunicações, comércio varejista e telefonia irão querer renegociar contratos para baixar custos. Não creio ser a melhor decisão, mas é o que os departamentos jurídicos andam afirmando pelos quatro cantos do país”.

 

Para superar esse momento desfavorável da economia brasileira o desafio da advocacia exige atitude pro-ativa no sentido de avançar nas estratégias comerciais ao criar novos serviços e aumentar a carteira de clientes, é imprescindível reavaliar o posicionamento no respectivo segmento, é preciso direcionar o foco do escritório, principalmente valorizando a(s) expertise(s) que destacam o advogado ou seu escritório.

 

E vou mais além, é preciso levar para o escritório as boas práticas adotadas pelas empresas vencedoras, implantando e aprimorando a gestão de pessoas e produção jurídica, organização e dinamização das finanças, estratégias de marketing – observando as diretrizes limitativas do Código de Ética da OAB -, aprimorar o relacionamento e comunicação com os clientes.

 

Inadequado seria esquecer de um dos maiores desafios gerenciais da advocacia, que aflige tanto advogados iniciantes e mais experiente, que é a precificação dos honorários. Há várias ferramentas gerenciais que auxiliam a advocacia na profissionalização da precificação, adotando como parâmetros o custo fixo do escritório, o custo da hora de atividade do(s) profissional(is) e a margem de lucro. Chegou a hora de precificar com razão!

 

Os cursos de direito não preparam o acadêmico para o mundo dos negócios na advocacia, forçando a busca por conhecimento sobre gestão legal de escritórios junto as consultorias especializadas. Hoje já encontra-se várias obras sobre o tema, além de cursos específicos e direcionados para a gestão eficiente.

 

Noutro norte, a crise econômica também tem o condão de gerar oportunidades, pois é inevitável o efeito de avolumar as controvérsias judiciais, notadamente nas áreas cíveis, trabalhistas, comerciais e tributárias, gerando oportunidades para os escritórios de advocacia.

 

Nas próximas semanas, persuadido pela análise do mercado da advocacia no Tocantins, trarei ponderações, experiências e práticas adotadas nos diversos segmentos do direito, abrangendo as perspectivas, desafios e oportunidades.