Palmas, Tocantins -

Plantão de Polícia

Ver comentários
Polícia Civil

Cerca de 100 quilos de drogas apreendidas são incineradas em Palmas

Foram incinerados, aproximadamente, 80 quilos de maconha, 4,6 quilos de crack, 8,15 quilos de cocaína, 100 comprimidos de ecstasy e 18 unidades de substância análoga ao LSD
- Atualizada em
Órgãos como o MPE e a Vigilância Sanitária também acompanharam a ação Wherbert Araújo

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada na Repressão a Narcóticos – DENARC, incinerou na manhã desta quarta-feira, 22, cerca de 100 quilos de entorpecentes resultantes de apreensões realizadas na Capital nos primeiros meses de 2019.

 

Foram incinerados, aproximadamente, 80 quilos de maconha, 4,6 quilos de crack, 8,15 quilos de cocaína, 100 comprimidos de ecstasy e 18 unidades de substância análoga ao LSD.

 

Participaram também da atividade representantes do Ministério Público e da Vigilância Sanitária Estadual. De acordo com a promotora Maria Natal de Carvalho Vanderley, o Ministério Público tem a função de promover a ação penal, após a Polícia Civil realizar as prisões, apreender material entorpecente e encaminhar o inquérito final ao Ministério Público.

 

 “Está na Lei 11.343, conhecida como Lei de Drogas, a presença do Ministério Público no procedimento de incineração, visando a legitimar a ação pela fiscalização de todo o processo de destinação final deste material apreendido”, afirmou.

 

Para o titular da DENARC, o delegado Emerson Francisco de Moura, a equipe policial realiza cerca de oito incinerações ao ano, perfazendo uma média de 400 quilos de material entorpecente no período, fruto de diversas operações realizadas. “Nós fazemos em média cerca de 150 prisões por ano apenas combatendo o tráfico de drogas no Estado”, afirmou.