Palmas, Tocantins -

Plantão de Polícia

Ver comentários
O crime é investigado pela 68ª DP de Miracema

Polícia Civil nega que autor da morte de jovem no Miracaxi 2019 tenha sido preso

Adriano Parente Cardoso tinha 21 anos e foi morto a tiros durante um dos shows do Miracaxi, carnaval fora de época que acontece em Miracema.
- Atualizada em
Da web

Diferente do que foi noticiado na mídia local, a Polícia Civil através da 68ª Delegacia de Polícia de Miracema do Tocantins informou que não tem registro de prisão relacionado ao homicídio de Adriano Parente Cardoso, ocorrido em 21 de julho, no Miracaxi 2019. 

 

A notícia circulou depois que uma nota da Polícia Militar informou que um jovem foragido da justiça identificado como Jhonata Rodrigues Silva, de 24 anos, tinha sido preso e era suspeito de várias homicídios entre eles um ocorrido em Miracema durante o Miracaxi. Porém a Secretaria de Segurança Pública não confirmou a prisão do assassino de Adriano. 

 

A PM disse que chegou até Jhonata depois denúncia anônima de que havia movimentação estranha em uma casa no Jardim Taquari, região sul de Palmas. Quando chegaram ao local, o rapaz se preparava para viajar. Ele tinha o mandado de prisão em aberto e é investigado por no mínimo dois homicídios um próximo a um hotel em Taquaralto e outro na região de Luzimangues. Os nomes das vítimas não foram divulgados.

 

A 68ª Delegacia de Polícia informou ainda que as investigações sobre a morte de Adriano continuam.  

 

Entenda

 

Adriano Parente Cardoso tinha 21 anos e foi morto a tiros durante um dos shows do Miracaxi, carnaval fora de época que acontece em Miracema. Ele foi atingido na cabeça dentro do circuito da folia ao lado de uma base móvel da Polícia Militar.

 

Uma testemunha relatou que estava junto com o rapaz no momento do crime mas que por conta do som alto o barulho dos tiros foram abafados e ele não conseguiu ver quem efetuou os disparos.