Palmas, Tocantins -

Plantão de Polícia


Em Palmas
10.098 visualizações

Policial Militar é preso sob suspeita de estuprar adolescente de 14 anos

O oficial é suspeito de ter violentado uma adolescente de 14 anos e está preso no Quartel do Comando Geral na Capital.
- Atualizada em
Descrição: DPCA fica no Juizado da Infância e Juventude T1 Notícias

O policial militar E.A.L foi preso nesta quinta-feira, 29, em Palmas suspeito do crime de estupro. O PM é suspeito de ter violentado uma adolescente de 14 anos e está preso no Quartel do Comando Geral na Capital.

 

Conforme informações preliminares, a vitima foi levada à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) pela família após relatar o suposto abuso para a mãe. A adolescente, que seria amiga do filho do PM, teria sido abusada após ter sido convidada para fazer um passeio em uma praia de Palmas. O PM teria buscado a menor na escola.

 

O suspeito, a vítima e testemunhas foram ouvidos pela delegada Maria Ribeiro Sousa Neta, que investiga o caso e determinou a prisão em flagrante delito. Segundo a delegada, que falou ao T1 Notícias na manhã desta sexta-feira, 30, detalhes e as circunstâncias em que teria ocorrido o abuso não serão informados para não expor a menor.

 

A delegada solicitou laudos para constatar se houve o abuso e deve concluir o inquérito após receber os mesmos. Coforme a delegada, o resultado dos laudos deve sair em torno de 10 dias.

 

A Polícia Militar encaminhou ao T1 Notícias no início desta tarde uma nota confirmando que o policial está preso no Quartel do Comando Geral. Na nota a corporação informa ainda que determinou a instauração de procedimento administrativo cabível para apurar os fatos. Confira abaixo a íntegra da nota.

 

NOTA

O Comando da Polícia Militar informa que, assim que tomou conhecimento dos fatos imputados em desfavor do policial militar através do delegado de Polícia Civil determinou ao Coordenador de Operações que o localizasse e o conduzisse a Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente. O militar foi encaminhado a Delegacia e depois de ouvido pela autoridade policial, foi conduzido ao Quartel do Comando Geral onde se encontra recolhido a disposição da Justiça Comum.


No que tange a esfera administrativa, competência desta corporação, o comando já determinou a instauração de procedimento administrativo cabível para apuração dos fatos, sem prejuízo das ações penal e cível.

 

(Atualizada às 14h30 com inserção de nota da PM)