Palmas, Tocantins -

Plantão de Polícia


Operação Grabbin Terram
527 visualizações

Presos quatro suspeitos de terem matado homem em Palmas por briga de posse de terra

Os suspeitos que foram presos têm idades de 32, 36, 43 e 55 anos. O crime ocorreu em Palmas no dia 8 de abril
- Atualizada em
Divulgação SSP

Quatro homens suspeitos de serem co-autores do crime de homicídio qualificado contra um homem de 49 anos foram presos na manhã desta quinta-feira, 13, em Palmas. As prisões fazem parte da Operação Grabbin Terram, que resultou ainda em buscas e apreensões de uma arma de fogo usada para praticar o crime, além de diversas munições.

 

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Luciana Coelho Midlej, a vítima foi abordada por dois homens no dia 8 de abril deste ano, por volta das 21h na Quadra 409 Norte, na capital. A vítima teria sido atraída pelos autores a este local, onde foi alvejada com seis disparos de arma de fogo.

 

Após investigação, a Polícia Civil identificou que a morte da vítima estava relacionada ao fato dele ser posseiro em uma região de chácaras no Setor Água Fria. De acordo com as informações, no local ocorre disputa pelas terras com frequência.

 

Conforme apurado, um dos mentores do crime, também alegava ser o legítimo posseiro das terras e pretendia negociar os lotes. Pelas investigações, o principal suspeito teria contratado dois homens para executarem a vítima e posteriormente efetivar a transação comercial de um dos lotes.

 

Os suspeitos que foram presos têm idades de 32, 36, 43 e 55 anos. Durante as diligências da Operação, o suposto mentor do crime identificado como “grileiro” de diversos lotes, foi priso em flagrante pelo crime de porte ilegal de arma de fogo e munições.

 

Após os procedimentos legais cabíveis, os suspeitos foram recolhidos à Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPP – Palmas) onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

 

A Polícia Civil batizou a operação de Grabbin Terram, porque o nome em latim significa grilagem de terras.