Palmas, Tocantins -

Política


Eleições em Palmas
2.758 visualizações

Amastha admite que pode sair a vereador e chama Cinthia de 'traidora e incompetente'

O ex-prefeito de Palmas também comentou sobre a saída do ex-reitor da UFT do PSB e de articulações com a direita tocantinense.
- Atualizada em
Descrição: Amastha e Cinthia Ribeiro Reprodução

O presidente estadual do PSB e ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha, admite que pode sair candidato a vereador em Palmas. No entanto, ressalta uma condição: “se for importante para a eleição do pré-candidato do partido (vereador Thiago Andrino), para a governabilidade da cidade e para derrotar a prefeita Cinthia, com certeza serei candidato a uma das vagas de vereador em nossa cidade” disse.

 

Ao T1, Amastha manifestou na manhã desta quarta-feira, 15, que a prefeita “é a maior decepção da vida; além de traidora, é incompetente; e fracos de caráter agem assim”.

 

Segundo o socialista, as possíveis alianças devem ser seladas e acordadas em cima de um projeto de gestão para a cidade. “Temos aliados competentes de direita, de centro e de esquerda; vamos juntar os melhores em torno de um projeto de gestão para Palmas”, sustentou Amastha ao destacar que está trabalhando para costurar uma aliança como PL, PSDB e MDB.

 

Afirmou ainda que já começou a conversar nesse sentido com o deputado estadual Valdemar Júnior, presidente do MDB Metropolitano. “Agora é trabalhar firme na pré-candidatura do Tiago e colocá-lo à frente nas pesquisas”, discursou o ex-prefeito.

 

Sobre a saída de Alan Barbiero do partido, para se ingressar no Podemos do prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, entende que não vai prejudicar o projeto político do PSB. “Continuamos amigos, sem resquícios de mágoas ou ressentimento; quem sabe estaremos unidos lá na frente”, avaliou o líder do PSB.