Palmas, Tocantins -
Especial Eleições Suplementares

Ao T1, Marcos Sousa diz que sociedade não deve votar no menos ruim, mas no melhor

'Não vamos colocar dinheiro em primeiro lugar, vamos colocar a alma', garante Marcos Souza sobre sua candidatura ao Governo
- Atualizada em
Candidato a governador pelo PRTB está confiante Divulgação

O candidadato a governador do Tocantins pelo PRTB, Marcos Souza, conversou com o Portal T1 Notícias sobre suas proposta de campanha e como pretende governar o Estado do Tocantins se eleito nas eleições suplementares de 3 de junho. 

 

“Anteriormente, entendemos que sociedade tem votado no menos ruim, e eu posso dizer que nessa eleição, ela tem como escolher o melhor, eu quero ser o melhor. Gosto de dizer que quem não é o maior, tem que ser o melhor", foi assim que o candidato afirmou que acredita que pode ser eleito.

 

Confira abaixo a conversa exclusiva do candidato ao T1, que compõe uma série de entrevistas dos sete candidatos às eleições suplementares:

 

Agora que a candidatura está registrada, como será a campanha no Estado? Quais cidades serão visitadas e o foco da campanha ficará em quais regiões?

 

“Iniciamos a campanha já trabalhando como pré-candidato. Vamos tentar fazer o máximo de cidades possíveis, buscando apoio de toda a sociedade, das entidades e a classe organizada, onde pretendemos mostrar ao Tocantins que é possível fazer bem feito, sem desvio, com uma boa educação, uma saúde de qualidade com os recursos que já temos. Estamos preparados para isso! Teremos também nossos representantes, que não estão sendo pagos por isso, estão fazendo pela causa”.

 

Onde você acredita que tem um colegiado mais forte? Onde precisará trabalhar mais? As alianças te auxiliarão nesse processo?

 

“Na verdade, sou mais conhecido aqui na região central, Palmas, Gurupi, Paraíso, Miranorte, Miracema... Araguaína também sou bastante conhecido e nós vamos estar levando conhecimento pelos nossos pré-candidatos. Como empresário, em todos esses munícipios, eu tenho negócios como fornecedor, tenho bases nesses locais, na região toda”.

 

Mesmo com pouco tempo de campanha você acha que é possível levar propostas para a população e angariar votos?

 

“Acredito que a sociedade está bem atenta a tudo, ela sabe que não pode errar mais. Eles vão ouvir cada um. E hoje ainda temos a facilidade das redes sociais, então vamos levar uma mensagem a todos os cidadãos tocantinenses, vamos nos apresentar para eles. Anteriormente, entendemos que sociedade tem votado no menos ruim, e eu posso dizer que nessa eleição, ela tem como escolher o melhor”.

 

Com apenas seis meses, até o dia 31 de dezembro, o que será possível fazer pelo Tocantins?

 

“Salvar o Tocantins. Resgatar o Tocantins. É muito simples, vamos começar pela saúde que está um caos, nosso primeiro dia de trabalho será em todos os hospitais, vamos começar pelo HGP, em seguida sairemos para o Hospital Regional de Gurupi e depois para o de Araguaína e assim por diante. Vamos descentralizar a saúde, fazer a máquina funcionar. O que falta é gestão, respeito ao dinheiro público e ao profissional da saúde. Não vamos colocar dinheiro em primeiro lugar, vamos colocar alma!”

 

Como o candidato e a sua campanha lidarão com os ataques adversários?

 

“Eu vou trabalhar apresentando propostas e soluções para o Estado do Tocantins. Não acho que tenho que estar denegrindo a imagem de ninguém, tenho os meus valores e defeitos, assim como os outros.... mas um defeito que não carrego comigo é ser desonesto, ser corrupto, vem de berço, recebi uma educação que meus pais receberam dos pais deles, e é a mesma que passo a meus filhos e meus netos. Princípio vem de berço.”

 

Concorrerá na eleição geral?

 

“Vou concorrer em todas. Vou ganhar a primeira e a segunda!”

 

Quanto a chapa estipulou o orçamento para a campanha?

 

“Vamos gastar o mínimo possível, nossa campanha é de voluntários, sem dinheiro em troca de favores, teremos pequenos doadores, mas sem compromisso com nenhum grande grupo de empreiteiros. Não temos compromisso com ninguém cujo único interesse seja transformar o Tocantins em um Estado próspero”.