Palmas, Tocantins -

Política


Covid-19
403 visualizações

Após apresentar levantamento, Tiago Dimas pede ampliação de distribuição de vacinas

Deputado federal discutiu assunto com secretário nacional de Vigilância Sanitária. Dados e escalada da doença mostram necessidade de reforço de doses extras na distribuição de doses para o Estado
- Atualizada em
Divulgação/Ascom deputado Tiago Dimas

O deputado federal Tiago Dimas (Solidariedade-TO) solicitou ao secretário nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, que o Tocantins seja contemplado com doses extras de vacinas contra a Covid-19 na próxima remessa de imunizantes. O pedido foi feito em reunião em Brasília, no início da tarde desta quarta-feira, 16 de junho.

 

Para justificar o pedido, Tiago Dimas apresentou levantamento mostrando que o Estado está na 23ª posição no ranking em recebimento de vacinas na proporção com a sua população. Até a noite do dia 15 de junho, o Tocantins recebeu 681.520 vacinas, o que corresponde a doses suficientes para imunizar completamente 21,42% da população do Estado. O percentual está abaixo da média nacional de 24,32% e é quase 10 pontos menor do que o repassado ao líder do ranking - o Rio Grande do Sul.

 

No entanto, enquanto está entre os que menos recebem vacinas, o Estado é o oitavo colocado na incidência da doença, com mais de 12 mil contaminados por 100 mil habitantes. “Com bases nesses dados, estamos pedindo um ajuste na distribuição dos imunizantes, pois a vacina é fundamental para salvar vidas e ter a retomada da economia”, explicou Tiago Dimas.

 

Receptivo, o secretário de Vigilância Sanitária afirmou que entende o pedido e se mostrou preocupado com o crescimento dos números da doença no Estado nas últimas três semanas. Sobre a distribuição de mais vacinas para o Tocantins, destacou que o assunto será tratado na próxima reunião semanal que define a repartição das doses.

 

Ele explicou que a distribuição de vacinas leva em conta diversos critérios, não só o populacional. “Por exemplo, um Estado que tem proporcionalmente mais profissionais de saúde, vai receber mais doses”, destacou Medeiros. O mesmo vale para faixas etárias: uma maior população proporcional de idosos tende a fazer com que esse estado receba mais vacinas na comparação com os demais.

 

“Saí convicto de que o nosso pleito deve ser atendido. Tanto o levantamento que levamos, quanto os números que ele já tinha, mostram a necessidade de o Tocantins receber mais doses de vacinas”, afirmou o deputado.

 

Mobilização junto à bancada

 

Tiago Dimas, atual coordenador da Bancada Federal no Congresso Nacional, trabalha junto aos colegas em prol de uma união sobre o tema. Já há uma reunião dos congressistas marcada com o ministro Marcelo Queiroga para debater a gravidade da pandemia no Estado. A pauta específica do encontro envolve distribuição de imunizantes, peculiaridades do Tocantins, distribuição de equipamentos para enfrentar à Covid e execução das emendas de bancada ao Orçamento da União.

 

Somente em 2021, os congressistas destinaram R$ 100 milhões para a saúde pública do Tocantins, dos quais R$ 32 milhões são especificamente para o combate a Covid-19.

 

UFNT e monitoramento da Covid-19

 

No encontro, o deputado Tiago Dimas pediu apoio da Secretaria de Vigilância Sanitária para a concretização do Centro Integrado de Desenvolvimento e Difusão de Tecnologia em Saúde Pública da recém-criada UFNT (Universidade Federal do Norte do Tocantins). A universidade pleiteia R$ 965 mil para ter um laboratório moderno e equipado que possa contribuir efetivamente no combate e no monitoramento à Covid-19. Entre os serviços, estão a identificação de variantes em circulação, estudos de correlações epidemiológicas entre humanos, animais silvestres e animais domésticos, pesquisa de presença do vírus em esgoto urbano e efluentes, bem como o monitoramento de populações vacinadas e ampliação da rede de diagnósticos.

 

“Tirar esse projeto do papel pode dar uma contribuição efetiva para todo o Tocantins no combate ao novo coronavírus”, explicou o parlamentar.