Após julgamento sobre cassação, TRE mantém Josi e Gleydson no mandato em Gurupi

Julgamento ocorreu nesta terça-feira, 21

Josi Nunes e Gleydson Nato/ Foto: Divulgação
Descrição: Josi Nunes e Gleydson Nato/ Foto: Divulgação

O Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) julgou nesta terça-feira, 21, o processo sobre a cassação dos diplomas da prefeita de Gurupi, Josi Nunes (UB), e do vice-prefeito, Gleydson Nato (PTB). O Pleno, por maioria, julgou improcedente a ação e manteve ambos nos cargos, e também manteve elegibilidade do ex-governador Mauro Carlesse (Agir).

 

"Decide o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins, por maioria, rejeitar as preliminares arguidas e no mérito dar provimento aos recursos dos recorrentes Mauro Carlesse, Josi Nunes e Gleydson Nato, e negar provimento aos demais recursos para reformar a sentença do juízo da 2ª Zona Eleitoral, que declarou a inegibilidade dos recorrentes e ainda cassou os diplomas de mandato, julgando improcedente a Ação de Investigação Judicial Eleitoral proposta", declarou o presidente do TRE, desembargador Helvécio de Brito Maia Neto.

 

A  Ação de Investigação Eleitoral (Aije) foi ajuizada por Gutierrez Torquato (PSB) e Eduardo Fortes (PSD), candidatos de oposição ao cargo de prefeito e vice-prefeito nas eleições 2020, com a finalidade de apurar abuso de poder político e econômico, e uso indevido dos meios de comunicação.

 

Entenda o caso

 

Na decisão de 1ª instância, proferida em dezembro de 2021, o juiz da 2ª Zona Eleitoral de Gurupi se manifestou pela cassação dos diplomas de Josi e Gleydson Nato, e ainda declarou a ineligibilidade dos dois e do ex-governador Mauro Carlesse, pelo prazo de oito anos.

 

O grupo recorreu e aguardavam julgamento da Corte Eleitoral.

 

Comentários (0)