Palmas, Tocantins -
No Senado
2.319 visualizações

Ataídes se nega a passar a palavra e esvazia sessão de Comissão no Senado

Em protesto ao ato do presidente, toda a mesa, composta por presidentes de entidades do Sistema S se retirou e deixou Ataídes falando sozinho.
- Atualizada em
Senador Ataídes protagoniza esvaziamento de sessão no Senado Divulgação

O senador do Tocantins, Ataídes Oliveira (PSDB), protagonizou o esvaziamento da reunião da Comissão de Transparência, Fiscalização e Controle no Senado Federal nesta quarta-feira, 11. Segundo noticiou o Coluna Esplanada, durante o debate sobre a transparência no Sistema S, o senador tocantinense que estava presidindo a sessão, se irritou com o senador Armando Monteiro, líder do PTB, e o expulsou da reunião.

 

Em protesto ao ato do presidente, toda a mesa, composta por presidentes de entidades do Sistema S se retirou e deixou Ataídes falando sozinho.

 

Ataídes insistiu em continuar sua fala apesar do protesto do senador Armando Monteiro, que dizia em voz alta ao parlamentar tocantinense que ele era "despreparado para a convivência democrática", que "não respeitava os pares, nem a Casa" e ratificava que não iria permanecer no local.

 

Irritado, Ataídes disse ao colega que ele poderia então se retirar do local, assim como todo mundo que quisesse se retirar. Em seguida, representantes do Sistema S e convidados foram esvaziando a sala.  Ataídes criticou ao microfone: "acham por bem sair? esse é o Sistema S!".

 

O senador do Tocantins foi o autor do requerimento para debater a transparência do Sistema S. Entretanto, na sessão, ao fazer suas considerações acusando o Sistema S de lucrar em cima de recursos públicos, ouviu reclamações de que estaria querendo aparecer mais do que especialistas convidados, o que gerou a confusão.

 

A transparência na aplicação de recursos do Sistema S é uma bandeira levantada pelo senador Ataídes no Congresso há anos. Em seus discursos proferidos no Senado, por diversas vezes o senador defendeu que o Sistema precisa melhorar a transparência da aplicação de recursos públicos e ofertar os cursos de forma gratuíta, tendo inclusive apontado, em outra oportunidade, que há "desvio de finalidade na aplicação de recursos do Sistema S, financiadas basicamente por contribuições de natureza tributária". O senador, extraoficialmente, teria comentado com aliados que a reação dos presentes na sessão ao esvaziá-la demonstra a dificuldade de discutir a questão de natureza grave.