Palmas, Tocantins -

Política


Divulgação Institucional

Claudia Lelis requer inclusão de profissionais da comunicação na prioridade da vacina

A parlamentar argumenta que os profissionais são expostos diariamente ao riscos de contaminação do Coronavírus. Ela também solicitou providências ao governo para evitar atrasos na vacinação
- Atualizada em
Descrição: Deputada Claudia Lelis (PV). Divulgação/Ascom da parlamentar

A deputada estadual Claudia Lelis (PV) apresentou em regime de urgência requerimento que pede a inclusão da categoria dos jornalistas, radialistas e trabalhadores da imprensa no grupo prioritário da vacinação contra a Covid-19. Para a parlamentar, a categoria é exposta diariamente aos ricos de contaminação e infelizmente não está incluída no Plano Nacional de Vacinação entre os grupos prioritários.

 

“São profissionais que desempenham atividades consideradas essenciais durante a pandemia, e por isso solicitamos que o governo do Tocantins inclua esses trabalhadores no grupo prioritário da vacinação da Covid-19. Sabemos que outros estados brasileiros, a exemplo da Paraíba, estão incluindo esses profissionais, como também professores e agentes de segurança na lista de prioridades, e tenho certeza que o governo do Estado será sensível a esse período”, ponderou Lelis.

 

Ainda segundo a parlamentar pevista, os profissionais da comunicação estão extremamente expostos e vulneráveis em decorrência da cobertura da grave crise sanitária. Além da atuação nas ruas, hospitais, demais órgãos da administração pública e outros espaços de circulação, muitos desses profissionais também trabalham em ambientes fechados e sem ventilação natural, como redações e estúdios de rádio e televisão.

 

De acordo com uma pesquisa feita pela ONG Suíça Press Emblem Campaign (PEC), a Covid-19 mata mais de um jornalista por dia na América Latina. Desde 16 de março de 2020, 908 jornalistas morreram em decorrência da doença em todo o mundo. Deste total, 505 vítimas pertenciam aos 18 países da América Latina. Ou seja, 55% do total de óbitos pertencem a essa região.

 

Providências para evitar eventuais atrasos no Plano Estadual Vacinação

 

Claudia Lelis também apresentou em regime de urgência requerimento para que a Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins preste informação e adote providências para evitar eventuais atrasos de vacinas em razão de descumprimento ao cronograma do Plano Estadual de Vacinação da Covid-19.

 

“A ideia é que o governo tome providências para evitar que vacinas fiquem paradas e por isso solicito que o governo do Estado repasse à Assembleia informações para dizer se há, de fato, vacinas disponibilizadas a municípios e não utilizadas conforme prever o Plano Estadual de Vacinação da Covid-19, bem como as razões alegadas pelos municípios para eventuais impossibilidades de vacinação de grupos - ou pessoas - prioritários”.

 

“Temos que ficar atentos para evitar armazenamento de vacina por período além do razoável e eventuais perdas dos imunizantes, em se configurando descumprimento ao cronograma do Plano Estadual de Vacinação da Covid-19. Temos que saber se existe essa demanda para que haja a inclusão de outros grupos como prioritários para serem imunizados, especialmente, profissionais de segurança pública, professores e profissionais da Odontologia e profissionais da imprensa”, destacou a parlamentar.