Palmas, Tocantins -

Política


Crise no PMDB
3.738 visualizações

Coimbra diz que retorna com humildade e fala sobre aliança com Amastha

Ainda de acordo com o deputado, uma grande reunião deve acontecer nos próximos dias com os membros do partido.
- Atualizada em
Descrição: Coimbra comemorou decisão Lourenço Bonifácio

Após ser reconduzido a presidência do diretório estadual do PMDB, o deputado Júnior Coimbra, informou ao Portal T1 Noticias que não vê com bons olhos a discussão de uma possível aliança com o prefeito eleito Carlos Amastha (PP). Nesta manhã, antes da Justiça conceder liminar que permite Coimbra retornar ao cargo, membros do PMDB, sob a presidência do ex-governador Marcelo Miranda, até então presidente provisório, discutiam o apoio do partido a nova gestão da Capital.

 

“Eu não vejo isso com bons olhos. Como é que se faz uma reunião para discutir apoio ao prefeito sem a participação dos vereadores eleitos, que são os que tiveram votos? Eu jamais faria isso. Temos que primeiro conversar sobre a composição da Mesa Diretora para depois, se necessário, falar sobre o assunto, mas com a participação de todos”, declarou.

 

Críticas

Coimbra ainda aproveitou para criticar a atitude de Marcelo Miranda. “Os vereadores tinham que participar, mas agora é até difícil pro Marcelo conversar porque ele não apoiou nenhum de nossos vereadores. Além disso, não eram eles que estavam me criticando por um apoio ao governo do Estado que nunca existiu, que eu não estava ouvindo os membros? Então, como é que agora debatem apoio ao prefeito sem a participação de todos, sem o respaldo dos vereadores?”, questionou.

 

Próximo passo

Ainda de acordo com o deputado, uma grande reunião deve acontecer nos próximos dias com os membros do partido para tratar de decisões. “Vamos reunir os membros e tomar decisões colegiadas. Agora estamos com 52 membros titulares, vamos convocar os suplentes para ocupar o lugar dos que renunciaram”, informou Coimbra.

 

Retorno com humildade

Coimbra ainda aproveitou para destacar que “a Justiça fez justiça”. “Volto ao comando com toda humildade, com o mesmo respeito por todos os membros. O que foi feito comigo foi muito duro e cruel, mas a Justiça fez justiça”, declarou.

Notícias sobre:

coimbra amastha tocantins pmdb